01 Fevereiro 2010 - 18:01

Maceió está entre os destinos preferidos da classe média

Maceió é um dos cinco destinos mais preferidos pela classe média para passar as férias. A cidade aparece em um ranking da revista Veja dessa semana ao lado de outros destinos turísticos do país, como Porto Seguro (BA), Serra Gaúcha (RS), Fortaleza (CE) e os balneários de Santos e Búzios.

A reportagem “A Classe C Vai ao Paraíso” mostra uma tendência cada vez mais crescente no segmento turístico: com a ascensão de uma nova classe média, surge também um novo tipo de turista que muda a cara do setor no Brasil.

Segundo uma pesquisa do Ministério do Turismo, divulgada no fim de 2009 e citada pela reportagem, subiu para 58,8% o porcentual de brasileiros que viajaram, ao menos uma vez, nos últimos dois anos. No levantamento anterior, de 2007, a parcela era de 32%.

Atentas à oscilação positiva do mercado, as operadoras de turismo passaram a oferecer pacotes mais atrativos para o público das classes C e D. As facilidades de parcelamento e os preços mais agressivos são apontados na matéria como os principais atrativos citados pelo presidente da CVC, Valter Patriani. A operadora é a maior do país no atendimento a esse público.

No ranking da Veja, por exemplo, o preço médio por pessoa com destino a Maceió é de R$ 890, com pacote incluindo passagem de ida e volta (partindo de São Paulo), hospedagem de sete noites em hotel três estrelas, mais café da manhã e traslados aeroporto-hotel-aeroporto.

Outra tendência do setor turístico - confirmada pelos desembarques no Porto de Maceió - são os cruzeiros marítimos. Na temporada 2008/09, o segmento movimentou 350 milhões de dólares pela costa brasileira, transportando 500 mil turistas em dezesseis navios.

Até o dia 30 de março já estão confirmados 58 navios na capital alagoana trazendo cerca de 180 mil passageiros e tripulantes. Na temporada 2008/2009, Maceió recebeu 31 navios.

Segundo a secretária de Turismo da capital, Claudia Pessoa, uma das novidades este ano é que o Porto de Maceió cedeu um galpão de 1.600 metros quadrados para receber os turistas de cruzeiro, já que o porto não dispõe de um terminal de passageiro.

por Roberto Lopes

Comentários comentar agora ❯