28 Março 2010 - 20:56

Corinthians passa pelo São Paulo e mantém tabu de três anos

AE
Roberto Carlos se prepara para soltar a bomba e marcar seu gol

O clássico paulista, disputado no Pacaembu, teve de tudo um pouco. Gols, brigas, discussão e principalmente, muita emoção. Essa foi a tônica da vitória do Corinthians no clássico diante do São Paulo por 4 a 3, no Paulistão. Com esse triunfo, o alvinegro continua na briga pela classificação, agora com 29 pontos, contra 30 do rival tricolor. Faltam apenas duas rodadas para o encerramento da fase classificatória.

De quebra, a vitória ainda manteve um tabu que já dura quase três anos sem derrotas para o São Paulo. São nove jogos no total. "Eu acho que o Corinthians hoje esteve humilde, falou bastante dentro de campo. O time tem um elenco bom, e quem está na espera por uma oportunidade sabe disso. Esse é o espírito do Corinthians", afirmou Iarley, personagem decisivo no jogo.

Com a vitória, o Corinthians deu um "chega pra lá" na crise e agora terá mais tranquilidade para o confronto contra o Cerro Porteño pela Libertadores - uma vitória nesta quinta praticamente garante a classificação antecipada. Já no lado do São Paulo, a equipe terá mais pressão diante do Monterrey, quarta, no México - se perder, ficará em situação complicada.

As duas equipes entraram com mistério neste domingo. Mano Menezes armou o Corinthians com três volantes. Ricardo Gomes também adotou esquema parecido e confirmou o meio com Léo Lima, Rodrigo Souto e Cleber Santana. Com a bola rolando, no entanto, o alvinegro se mostrou melhor no primeiro tempo, e só não abriu o placar aos 15 minutos por causa da trave, que salvou Rogério Ceni duas vezes.

O goleiro do São Paulo fechou o gol, mas não conseguiu resistir aos 19 minutos. Ronaldo recebeu de Dentinho e rolou na entrada da área. Elias apareceu e bateu de primeira, sem chances para Rogério Ceni. "Tive a sorte de pegar bem na bola e mandei forte", afirmou o volante.

Depois do gol, o Corinthians aumentou o ritmo e o segundo foi inevitável. Aos 34 minutos, Danilo aproveitou rebote dentro da área e bateu de primeira. A bola fez uma curva sensacional e entrou no ângulo esquerdo do goleiro são-paulino.

Para piorar as coisa para os sãopaulinos, a desvantagem deixou seus jogadores nervosos. Em disputa de bola, Washington acertou Dentinho, que revidou com uma cotovelada. Os dois foram expulsos aos 38 minutos. "Ele deu embaixo e eu coloquei o cotovelo mesmo. Não vou deixar ele me bater", afirmou o atacante corintiano ao deixar o gramado.

O São Paulo conseguiu encontrar seu gol ainda no primeiro tempo, numa desatenção corintiana. Aos 43 minutos, Dagoberto avançou pela ponta esquerda, limpou Paulo André e cruzou. Jean apareceu na área e se esticou todo para desviar para o fundo do gol de Rafael Santos, que jogou na vaga do machucado Felipe.

No segundo tempo, Ricardo Gomes decidiu abrir mais seu time e tirou o meia Léo Lima para colocar Fernandinho. A mudança, porém, recebeu um balde de água fria logo aos 7 minutos. Cleber Santana fez falta em Moacir. Roberto Carlos cobrou de fora da área e bateu forte, rasteiro. Rogério Ceni errou na saída do gol e engoliu um frango: 3 a 1.

"Foi mérito meu. Não falha do Rogério Ceni", cobrou Roberto Carlos.

O goleiro são-paulino não foi o único a falhar. Quando o Corinthians tinha o total controle da partida, Paulo André fez falta em Fernandinho na entrada da área. Hernanes cobrou aos 29 minutos, sem muita força. Rafael Santos se atrapalhou, não encaixou a bola e largou nos pés de Rodrigo Souto, que não desperdiçou o presente e mandou para as redes.

O São Paulo chegou ao empate aos 37 minutos, também em cobrança de falta. Cicinho, que entrou na vaga de Hernanes, levantou na área, novamente falhou o goleiro Rafael e Rodrigo Souto apareceu, cabeceando bem e empatando o clássico. "Queria que a partida terminasse no 3 a 3, pois seria importante para o São Paulo. Mas infelizmente os clássicos são decididos nos detalhes."

Num detalhe, aconteceu a vitória do Corinthians aos 46 minutos da etapa final. Quando todos esperavam uma virada do São Paulo, Iarley, que entrou na vaga de Ronaldo, fez bela jogada dentro da área e bateu forte. A bola desviou em Alex Silva e morreu no fundo das redes de Rogério Ceni, fechando o placar em 4 a 3.

por Robson Lessa com informações AE

Comentários comentar agora ❯