20 Fevereiro 2011 - 18:59

Santa Cruz derrota o Central em Caruaru e volta à liderança do Pernambucano

JC Imagem
Tricolores comemoram o gol de Gilberto, no Lacerdão

Um enorme tabu de sete anos sem vencer no Lacerdão e o fato de o Central ser o líder da competição até o início da rodada, não foram suficientes para impedir a vitória do Santa Cruz. Os tricolores venceram o confronto direto, por 1 a 0, na tarde deste domingo (20), em Caruaru, e retomaram a liderança do Campeonato Pernambucano. O gol foi marcado por Gilberto, aos 30 minutos do primeiro tempo, num pênalti duvidoso. Com os três pontos, chegou aos 28 e deixou a Patativa (27) e o Náutico (28) para trás, à frente dos alvirrubros pelo número de vitórias.

O jogo

O jogo começou truncado, com muitas faltas dos dois lados, passes errados, pouca fluência no meio de campo. Tanto que o primeiro chute a gol foi de muito longe, disparado por Memo, aos 3 minutos.

Para fazer o torcedor levantar da cadeira mesmo, só a jogada de Danilo Pitbull aos 11 minutos. Ele recebeu cruzamento de Marcinho, protegeu a bola do bote de Thiago Matias, girou para bater no cantinho. A bola beijou a trave esquerda do goleiro Diego Lima.

Esse lance desencadeou um crescimento técnico na partida. Os times começaram a atacar. Ou contra-atacar, como o Santa fez aos 13 minutos, com perigo. Wesley recebeu lançamento e deu um belo toque de primeira para Gilberto. Ficaram ele, o companheiro e Landu contra apenas um defensor centralino. Mas Gilberto tocou muito forte e a defesa se recompôs.

 

Quem mostrou a frieza de artilheiro foi o zagueiro Leandro Souza, que cabeceou no travessão do Central aos 17 minutos, após bom cruzamento de Landu.

O Central tinha mais controle da bola, mas pouca objetividade. Mesmo assim, Jalnir soltou uma bomba aos 22 minutos, e o goleiro Diego Lima espalmou para escanteio.

Aos 28 minutos, num dos contra-ataques corais, Natan recebeu de Landu, entrou na área e caiu no choque com Valney, em briga pela a bola. O árbitro Gilberto Castro Júnior marcou pênalti. Lance duvidoso. O xará do árbitro, o atacante coral Gilberto, que não tinha nada a ver com isso, bateu muito bem e abriu o placar.

Depois do gol, o Central foi para cima do Santa Cruz, que reagiu atrasando a marcação e terminou dando liberdade para o adversário criar.

A Patativa teve ótimas chances de empatar. Romero, de longe, chutou no travessão aos 33 minutos; na volta, Vassoura chutou por cima, bem perto. Aos 37, Danilo Pitbull recebeu na grande área, podia chutar, mas preferiu tocar para a chegada de Marcinho ou Harley. Nenhum dos dois alcançou. Harley ainda fez Diego Lima trabalhar aos 44 minutos, com um chute não tão forte.

SEGUNDO TEMPO

O Central voltou para a etapa complementar como terminou a inicial. Em cima do Santa. Teve dois escanteios e uma falta lateral para levantar a bola na área em apenas dois minutos. Mas a defesa do Santa não mostrou brechas.

Foi o Santa Cruz quem ficou próximo de marcar quando Landu viu Gilberto na área e fez ótimo passe. O atacante acertou a trave de Sérvulo. A bola voltou e Natan bateu bem, e o goleiro fez uma ótima defesa.

 

O Central voltou a tentar o empate. Teve uma situação com Marcinho, que recebeu na ponta direita e chutou cruzado. Diego Lima defendeu.

A Patativa tomou o controle do meio de campo e passou a ter muito volume de jogo, mas não teve a capacidade de traduzir isso em oportunidades de gol.

Essa dificuldade do Central em muito se deveu à melhoria do sistema defensivo do Santa Cruz, que teve uma pegada mais firme e não deu os mesmos espaços do final do primeiro tempo. A prova é que o goleiro Diego Lima pouco trabalhou.

Num dos poucos lances em que o arqueiro coral saiu para pegar a bola, já com ela em seus domínios, recebeu um empurrão leve de Danilo Pitbull. O árbitro Gilberto Castro Júnior viu agressão e expulsou o atacante do Central. Exagerou no rigor.

Com um a menos, o esforço do Central pelo empate não passou de uma jogada de Romero pela ponta direita, em que ele passou pelo lateral tricolor Jackson, mas preferiu simular pênalti que não existiu. E o Santa Cruz comemorou a sua nona vitória do Campeonato. O time que mais venceu e tem o melhor ataque (22 gols), não por acaso, é o líder da competição.

Na próxima rodada, no domingo dia 27, o Central jogará contra o América-PE, no Luiz Lacerda, e o Santa Cruz enfrentará o Araripina, no Arruda, ambos os jogos às 16h. Antes disso, o Santa Cruz estreia na Copa do Brasil contra o Corinthians de Caicó-RN, na quarta-feira (23), às 21h50, na casa do adversário.

CRAQUE

O atacante Landu foi eleito, pelos internautas do JC Online que acompanharam o jogo em tempo real, o craque da partida, com 38% dos votos. O atacante Gilberto, que definiu a partida, teve 29% da preferência, e o volante Memo foi o terceiro, recebendo 14% dos votos.

FICHA DO JOGO

Central: Sérvulo; Romero, Breno, Valnei e Vanderson; Wilson Surubim, Jalnir, Marcinho e Vassoura; Danilo Pitbull e Harlei. Técnico: Maurício Simões.

Santa Cruz: Diego Lima; Jackson, Leandro Souza, Thiago Matias e Alexandre Silva; Jeovânio, Memo, Marcus Vinícius e Weslley; Landú e Gilberto. Técnico: Zé Teodoro.

Local: Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru.

Horário: 16h.

Árbitro: Gilberto Castro Júnior. Assistentes: Alcides Lira e Elan Vieira.

Gols: Gilberto (Santa Cruz), aos 30 minutos do primeiro tempo.

Cartões amarelos: Breno, Jalnir e Wilson Surubim (Central); Thiago Matias, Everton Sena, Memo, Marcus Vinícius e Gilberto (Santa Cruz).

Cartão vermelho: Danilo Pitbull (Central).

Público: 8.683 pessoas.

Renda: R$ 33.030,00.

por Robson Lessa com informações jconline.com.br

Comentários comentar agora ❯