09 Outubro 2009 - 11:25

Craque italiano é flagrado no anti-doping

divulgação
Cannavaro foi o craque da Copa da Alemanha

Fabio Cannavaro se envolveu em um caso polêmico. O zagueiro da Juventus e capitão da seleção italiana deu positivo para um teste antidoping. De acordo com os exames, foram encontrados traços de cortisona em sua urina.

De acordo com a equipe de Turim, o jogador havia avisado anteriormente sobre o uso de um medicamento antialérgico de forma emergencial. Cannavaro se tratou contra a picada de uma abelha, para evitar um choque anafilático.

No pedido de exceção feito ao Comitê Olímpico Italiano (Coni), porém, faltou um documento. Por isso, Cannavaro foi submetido ao teste antidoping, que flagrou o uso da substância proibida.

"O Comitê para Isenção por Fins Terapêuticos do Coni pediu, como previsto, a integração do certificado do médico responsável pela terapia ou do pronto-socorro à documentação enviada. Neste meio tempo, o atleta foi submetido a teste antidoping, com resultado adverso. Portanto, com base nas normas antidoping vigentes, Ettore Torri (procurador-chefe do Escritório de Procuradoria Antidoping), ouvirá o quanto antes o atleta e o médico responsável. Em seguida, a Procuradoria adotará as providências do caso", afirmou o Coni em comunicado oficial.

O Coni não informou quando o teste foi realizado. Torri convocará tanto o jogador como o médico envolvido no caso para esclarecer o assunto. O procurador quer saber se o zagueiro tinha ou não um certificado aprovando o uso da substância.

Em 2005, foi divulgado um vídeo no qual Cannavaro recebia uma injeção na veia em um quarto de hotel em Moscou. O episódio ocorreu em 1999, quando o defensor atuava pelo Parma, na véspera da final da Copa Uefa. A substância era neoton, um fosfato de creatina, que não figurava na lista de itens proibidos na época.

Cannavaro estava suspenso da partida da seleção italiana contra a Irlanda, neste sábado, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo-2010.

por UOL

Comentários comentar agora ❯