19 Outubro 2009 - 00:45

Expedição passa por mais cidades percorridas pelo imperador há 150 anos

Cone Freire - aquiacontece.com.br

Depois de passar pelas cidades de Piaçabuçu e Penedo, a expedição que está refazendo os caminhos percorridos pelo imperador Dom Pedro II há exatos 150 anos chegou aos municípios de Propriá-SE, Porto Real do Colégio, Traipu e Pão de Açúcar neste sábado. A comitiva formada por jornalistas, operadores de turismo, e ainda pelo secretário de Estado de Cultura, Osvaldo Viegas; pelo trineto do imperador, o príncipe Dom João de Orleans e Bragança; por prefeitos e outras autoridades convidadas; foi recebida com festa nos municípios.

A caravana saiu no início da manhã de Penedo em direção a Propriá. Lá, o grupo foi recepcionado pela banda Filarmônica Santo Antônio, que executou os hinos de Portugal e do Brasil. A chegada da expedição reuniu centenas de pessoas em frente à Catedral Diocesana.

Para o secretário municipal de Cultura e Meio Ambiente, Martinho José da Silva, o roteiro batizado de Caminhos do Imperador vai trazer desenvolvimento para a região. “Eu acredito que a rota vai se consolidar e parabenizo o governo de Alagoas pela iniciativa. Dom Pedro II passou por aqui há 150 anos e deixou um legado muito importante para nós, como a ponte da integração nacional, e esse roteiro, que refaz o caminho percorrido por ele, vai ser muito importante para alavancar o desenvolvimento da nossa cidade, por meio do turismo e da cultura”, afirmou.

Segundo o secretário adjunto do Meio Ambiente de Sergipe, Renato Brandão, que representou o governador Marcelo Deda, o novo roteiro turístico vai modificar, de forma decisiva, o olhar do povo brasileiro perante o Rio São Francisco. “Precisamos cuidar e preservar o rio. Vamos trabalhar para preservá-lo. Propriá se orgulha de fazer parte dessa rota”, destacou.

Do município sergipano, a expedição seguiu viagem pelo São Francisco em direção a Porto Real do Colégio, em Alagoas. Índios da aldeia Kariri Xocó recepcionaram a comitiva com uma dança típica da tribo, o Toré. O príncipe foi presenteado com um arco e flecha e assistiu atento à apresentação cultural. A prefeita Rita Bonfim também deu as boas vindas aos expedicionários.

A índia Irapanã (que significa Rainha da Floresta em Tupi), 47 anos, participou junto com o neto Luineré (espírito guerreiro), de cinco anos, da recepção da comitiva e destacou a presença do príncipe Dom João em meio ao grupo. “Ele é uma pessoa nossa. O imperador esteve aqui há muito tempo, na época dos meus antepassados, e hoje eu vejo o príncipe e acho isso muito bom”, contou a índia.

Depois de mais de três horas de viagem, a expedição chegou ao município de Traipu, onde era esperada pela população que acenava com lenços brancos. Uma bandeira do Brasil e outra de Portugal anunciavam a presença do herdeiro da coroa. O secretário de Estado da Cultura, Osvaldo Viégas, que representou o governador Teotonio Vilela Filho neste sábado, falou sobre a consolidação da rota, resultado da parceria entre o Estado e os municípios.

“É um projeto que tem todo um trabalho anterior e que nesse momento se consolida. Com a rota Caminhos do Imperador faremos uso do potencial cultural e turístico que possuímos”, falou.

Depois da recepção calorosa de Traipu, o grupo seguiu viagem pelas águas do Velho Chico em direção a Pão de Açúcar, para passar a noite. A embarcação Tupigy, que trouxe o herdeiro da coroa, chegou ao município por volta de meia noite.

por Agência Alagoas

Comentários comentar agora ❯