14 Março 2017 - 15:57

Ancine divulga estudo sobre mercado de TV Paga no Brasil

A ANCINE publicou no Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual (OCA) um estudo que analisa os Efeitos da crise econômica nos mercados de programação e de empacotamento da TV por Assinatura no Brasil, realizado pela Superintendência de Análise de Mercado (SAM) e pela Coordenação de Estudos Regulatórios e Concorrenciais (CER) da Agência.

O Estudo permite um maior conhecimento acerca da dinâmica de funcionamento dos mercados de programação e empacotamento, e servem como um importante subsídio para ações de regulação e fomento das atividades associadas ao mercado de TV por assinatura.

Os dados, coletados entre junho de 2015 e junho de 2016, revelam uma variação positiva no número de assinantes dos Canais Brasileiros de Espaço Qualificado (CBEQ). O conjunto total de canais CBEQ apresentou um crescimento de 1,5% devido ao aumento de assinantes dos Canais Brasileiros de Espaço Qualificado Independentes (CBEQI), que registraram significativo aumento de 18%.

Tal fato pode ser resultado da mudança da classificação do canal GNT, que era considerado como CBEQ até fevereiro de 2016, quando passou a ser classificado como CEQ (Canal de Espaço Qualificado). O estudo aponta a possibilidade de as operadoras terem incorporado em seus pacotes de TV por assinatura mais CBEQI para o cumprimento das cotas de empacotamento.

A reestruturação dos pacotes de TV por assinatura aumentou a oferta geral de canais por pacote. Ao segmentar essa análise por categoria temática, observa-se que os canais básicos esportivos apresentaram crescimento de 0,6% no número de assinantes.

Foi observada também uma clara tendência de mudança de padrão tecnológico, com um crescimento de 14,7% no número de assinantes de canais em HD (High Definition) e uma queda de 4,9% nos canais em SD (Standard Definition).
 

por Assessoria

Comentários comentar agora ❯