22 Setembro 2009 - 09:56

Indígenas mantêm refém no Maranhão para cobrar acesso à energia elétrica

Um motorista da Companhia Energética do Maranhão (Cemar) está refém de índios da etnia Guajajara, no município de Amarante do Maranhão, a 647 quilômetros (km) de São Luís. Os indígenas pedem que o Programa Luz para Todos chegue a 16 aldeias da região. Eles ameaçam atear fogo em torres de transmissão de energia elétrica e já interditaram uma estrada.

No final do mês de julho, três funcionários da Secretaria de Estadual de Educação (Seduc) e uma técnica da Fundação Nacional do Índio (Funai) foram feitos reféns na Aldeia Indígena Presídio Zutiua, onde também vivem representantes da etnia Guajajara, a 72 km do município de Arame (MA). A ação foi uma forma de cobrar melhorias na educação indígena e mais escolas para a comunidade.


 

por Agência Estado

Comentários comentar agora ❯