13 Janeiro 2020 - 14:46

Polícia prende 28 após tumulto na abertura do Carnaval do Rio

A abertura do Carnaval 2020 do Rio de Janeiro terminou com registros de 28 prisões em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, roubo e furto. Os números foram divulgados hoje (13) pela Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), baseados nas ocorrências das delegacias (5ª DP, 12ª DP, 19ª DP e DEAT) envolvidas no esquema de segurança do evento.

A Polícia Civil informou também que foram cumpridos um mandado de prisão e dois de busca e apreensão de menores. Ainda conforme a Sepol, das 12h às 24h foram realizados 85 ocorrências relativas a crimes ocorridos durante o evento. Nas redes sociais há relatos de roubos de celulares e carteiras.

A Secretaria de Estado de Polícia Militar relatou ainda o ferimento de um policial militar que foi atingido, na cabeça, por uma garrafa lançada por pessoas que estavam no local. O agente foi levado ao Hospital Municipal Rocha Maia, recebeu atendimento médico e foi liberado.

Pelos cálculos da Empresa de Turismo do Município do Rio (Riotur), a eleição do rei momo, da rainha e das princesas da Corte Real, e a apresentação do show do Bloco da Favorita e de outros artistas como as cantoras Sandra de Sá e Preta Gil e o cantor Tony Garrido, reuniu 300 mil pessoas na Praia de Copacabana, zona sul da cidade, neste domingo (12).

Por causa do tumulto na dispersão do evento, os PMs atuaram em apoio aos guardas municipais. Em nota, a Guarda Municipal informou que, durante a dispersão, “uma equipe foi atacada por ambulantes e foliões, que atiraram garrafas de vidro, pedras e outros objetos, quando os agentes atuavam para a liberação da via”.

Ainda conforme a Guarda Municipal, um agente foi levemente ferido e a equipe precisou usar equipamentos de menor potencial ofensivo para conter o tumulto nas proximidades do Hotel Belmond Copacabana Palace. A operação especial para a Abertura do Carnaval 2020 reuniu 231 agentes, atuando no patrulhamento e nas ações de controle e fiscalização de trânsito.

por Agência Brasil

Comentários comentar agora ❯