04 Abril 2020 - 09:05

Campanha de arte colhe depoimentos de pessoas em quarentena

Divulgação
Iniciativa visa fazer reflexão artística sobre sociabilidade

O Centro de Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFF) lançou a campanha “A Arte Nos Une”. A iniciativa tem como objetivo criar uma reflexão cultural sobre como as instituições de arte vão reagir à quarentena e ao isolamento social causado pelo novo coronavírus.

“[Haverá] apresentações musicais, debates, conferências que dialogam com questões atemporais e que podem ter, de certa maneira, ligação com o que os brasileiros estão vivenciando”, afirmou o superintendente do centro, Leonardo Guelman.

Guelman afirmou que é preciso não se ater aos debates políticos e econômicos, mas incluir outras narrativas, “para entender como a gente vai sair disso tudo. Ou seja, o que fazíamos antes que não queremos mais fazer e o que passamos a fazer que a gente quer continuar a fazer e que antes não era possível”.

Narrativas

Professores do Centro de Artes da UFF estão coletando depoimentos de pessoas em quarentena. O material deverá ser trabalhado em conjunto com pesquisadores da universidade para registrar as mudanças de hábitos e de comportamento. “A ideia é trazer essa plataforma para dentro do Centro de Artes também”, explicou Guelman.

O superintendente afirmou que a primeira questão trazida pela pandemia é a da sociabilidade, o impacto nas formas de vida, na convivência, nas formas de relação pessoal e de diferença na compreensão do país.

A campanha "A Arte Nos Une" não tem data para acabar. A programação, inteiramente gratuita, inclui o filme “A Música do Tempo - do Sonho do Império ao Império do Sonho”, primeiro documentário musical de longa-metragem brasileiro. O filme esteve em circuito nos cinemas de seis capitais do país, no ano passado, e estará disponível via streaming para acesso por tempo limitado.

Na avaliação do reitor da UFF, Antonio Claudio da Nóbrega, as ações elaboradas pela universidade trazem benefícios diretos para a saúde mental e a qualidade de vida. “Arte e cultura são elementos integrais da existência humana e, certamente, contribuem para uma vida melhor nesse momento de afastamento físico entre as pessoas”, afirmou.

Os conteúdos do Centro de Artes da UFF serão disponibilizados nas redes sociais. O material envolve apresentações musicais, debates e conferências.

O Centro de Artes da UFF foi criado há 38 anos, O complexo cultural está localizado na reitoria da universidade e reúne teatro, cinema e galerias de fotografia e artes visuais. Com mais de 30 anos de atividades contínuas, destacam-se na programação musical do centro o Quarteto de Cordas da UFF, o conjunto Música Antiga da UFF, e a Orquestra Sinfônica Nacional UFF, criada em 1961.

por Agência Brasil

Comentários comentar agora ❯