02 Janeiro 2010 - 21:40

Reforma em monumentos prepara Brasília para festa dos 50 anos

Agência Brasil

O vendedor Marcelo Abreu Noleto, que trabalha próximo à Catedral de Brasília há seis anos, disse hoje (2) que o movimento de visitação à Esplanada dos Ministérios, onde fica a igreja, caiu com as obras de reforma de prédios públicos, como a própria catedral, o Palácio do Planalto e o Panteão da Pátria. Segundo ele, muita gente passa de carro, tira fotos de longe e vai embora. Noleto vende lembranças da capital, fabricadas em Anápolis, cidade goiana a 135 quilômetros do Distrito Federal.

A maioria das obras que está sendo realizada nos pontos de atração turística da cidade visa à comemoração dos 50 anos, no dia 21 de abril. A Catedral Metropolitana de Brasília está sendo reformada há oito meses pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), com o apoio do Ministério da Cultura e do governo do DF. A primeira parte da obra deverá ficar pronta até o aniversário da capital, mas o restante só terminará em 2011, quando será novamente aberta à visitação pública.

Para outros vendedores ambulantes, no entanto, a reforma do Palácio do Planalto, da catedral e do Panteão, com a suspensão das visitas, não reduziu a presença de turistas na Esplanada dos Ministérios e na Praça dos Três Poderes nos feriados e fins de semana. Segundo eles, muita gente que mora no DF e em outros estados continua fazendo passeios ao local.

O empresário Washington Luiz Borges, que esteve hoje na Praça dos Três Poderes com a família, disse que a presença do público nos pontos turísticos estimula a realização de reformas. Ele defendeu a criação de uma galeria para a venda de lanches e de lembranças aos visitantes, com um espaço próprio para os artesãos. Segundo o empresário, deveria haver também um esquema de atendimento ao turista.

Borges citou ainda a Torre de Televisão, um dos monumentos mais visitados de Brasília, afirmando que apoia a transferência das barracas que vendem roupas, alimentos e lembranças para outra área, deixando o espaço livre para a circulação dos visitantes.

O turista José Ivan de Rezende, de Belo Horizonte, também visitou com a família o espaço da catedral e disse que é interessante passear nos pontos de atração turística da cidade. Ele passou o réveillon em casa de uma irmã e afirmou que preferiu não ir à Esplanada dos Ministérios na passagem do ano, onde ocorreu a queima de fogos e shows musicais, por causa da chuva.

A reforma do Palácio do Planalto está orçada em R$ 88 milhões e a da catedral em R$ 25 milhões. A paróquia já tem reservas para casamentos em todo o ano de 2011 e a marcação para 2010 vai depender do término da restauração. O arcebispo de Brasília, Dom João Braz de Avis, quer que seja celebrada missa na catedral no aniversário da cidade, mesmo com o restante das obras pendente.

por Agência Brasil

AquiAcontece.com.br © 2016 - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do AquiAcontece.com.br.