19 Abril 2017 - 14:08

UE do Agreste adota projeto para garantir mais rapidez na recuperação de pacientes

Davi Salsa
Procedimentos estão sendo executados na UTI

De acordo com a coordenadora do Núcleo de Segurança do Paciente (NSP), enfermeira Elisângela Lira, que é mestranda em Ensino na Saúde pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), todas as ações preventivas estão em conformidade com o que preconiza o Ministério da Saúde. “Implantamos o núcleo em maio do ano passado, com várias reuniões setoriais e palestras de sensibilização e orientação a médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde”, revela a coordenadora.

Elisângela Lira salienta que as ações do Núcleo de Segurança do Paciente são realizadas em sintonia com todos os setores do hospital, com ênfase nas áreas de enfermagem, nutrição e fisioterapia.

Medicamentos

“Com base na avaliação clínica de cada paciente, que pode estar com diabetes, hipertensão ou outra doença preexistente, a equipe faz todo o trabalho na prevenção de danos que possam atrasar o processo de recuperação rápida do paciente”, esclarece a enfermeira.

A principal meta do núcleo é acompanhar a entrada do paciente no hospital, seu quadro clínico, atendimento, prescrição de medicamentos e, fundamentalmente, um diagnóstico antecipado para evitar quedas e úlceras por pressão, a fim de que ele possa ter uma recuperação rápida e com qualidade para retornar para sua casa ao lado de familiares e acompanhantes. “Se busco qualidade, consigo segurança, e a possibilidade de erro é minimizada. É preciso que todos tenham em mente que buscamos a segurança, sempre”, enfatizou.

Além da coordenação, a equipe do Núcleo de Segurança do Paciente no Hospital de Emergência do Agreste, em Arapiraca, é formada por duas psicólogas, uma técnica de enfermagem e dois assistentes sociais. “Esse trabalho vai além dos cuidados clínicos. Ele promove a humanização dos serviços de saúde e ainda reduz vários custos hospitalares, trazendo benefícios para a gestão e, acima de tudo, para os pacientes”, completou a enfermeira.

 

por Agência Alagoas

Comentários comentar agora ❯