18 Junho 2019 - 16:26

Professor alagoano é o 1º da América Latina a receber prêmio internacional de tecnologias para a educação

Assessoria

Pela primeira vez, um professor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) é premiado pelo Institute of Electrical and Electronic Engineers(IEEE), inserindo o Estado mais uma vez no mapa tecnológico internacional. A conquista foi do pesquisador do Instituto de Computação (IC) da Ufal, Ig Ibert Bittencout, que não é somente o primeiro de Alagoas, mas de toda a América Latina a receber esta gratificação. Seu potencial já tinha sido notado pelo Governo de Alagoas que garantiu apoio a sua plataforma educacional online Meu tutor, com recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), através do edital Tecnova.

Desta vez, o prêmio em questão intitulado Early Career Researcher Award in Learning Technologiesé conferido a pesquisadores jovens que se sobressaem internacionalmente pelo impacto de suas pesquisas no campo de tecnologias para educação. Este prêmio foi concedido ao pesquisador pelo fato de suas contribuições se destacarem tanto em publicações de revistas científicas de alto nível, como na articulação de estudos de impacto, ao organizar importantes eventos internacionais no âmbito tecnológico.

“As minhas pesquisas já geraram produtos inovadores e empresas que impactaram em milhares de estudantes pelo país. Eu estou envolvido em políticas de tecnologias educacionais do Ministério da Educação e em projetos internacionais de cooperação com o Canadá, Inglaterra e China”, cita o doutor em ciência da computação.

Os métodos de avaliação do IEEE são rigorosos: o doutor deve ter no máximo 10 anos de título para concorrer a categoria que é premiada anualmente ou bianualmente, por critérios da organização. Os pesquisadores proponentes são indicados por pesquisadores sêniores; estes, mais experientes, avaliam o histórico de como o professor tem contribuído com as fronteiras da ciência de tecnologias educacionais.

O grupo analisa qual o impacto que aquela pesquisa tem trazido para a sociedade, seja em termos de inovação, mudanças de políticas públicas, e como isso tem sido construído ao longo da carreira deste pesquisador. No caso de Ig Ilbert, sua pesquisa é focada na área de inteligência artificial na educação, e possui como base o uso de algoritmos para entender quais são as limitações de aprendizagem e dificuldades de interação de estudantes no ambiente educacional. A partir disso, sua plataforma propõe estratégias que conseguem mitigar os problemas enfrentados através do trabalho da gameficação e da psicologia positiva.

Estes estudos executados pelo cientista foram possíveis graças ao apoio de instituições como a Fapeal, que corroborou no desenvolvimento do Meu Tutor, a plataforma educacional que oferece cursos personalizados a estudantes, professores e gestores em educação. A ferramenta recebeu recursos do edital Tecnova Alagoas, chamada que oportunizou condições de apoio a inovação tecnológica no estado.

O Prêmio O prêmio neste momento se torna muito relevante para o estado, pois é concedido a um alagoano que realizou seu mestrado em Alagoas no programa de Modelagem Computacional de Conhecimento. Ig Ilbert é um pesquisador que voltou ao estado e tem desenvolvido suas pesquisas para melhorar a educação local.

“Esta homenagem representa um reconhecimento de fato de que o caminho que a gente tem seguido em contribuir com a educação alagoana, no Nordeste do país, tem sido justificado, ou seja, estamos sendo reconhecidos pelo esforço que temos feito para melhorar a educação”, pontua o estudioso.

Evento

A Fapeal também apoia a realização da 19th IEEE International Conference on Advanced Learning Technologies - (ICALT 2019), em Maceió, entre 15 e 18 de julho. O professor Ig Ibert coordena o evento localmente e foi aprovado no Edital de Apoio à Organização de Eventos Científicos 

por Agência Alagoas

Comentários comentar agora ❯