15 Janeiro 2018 - 17:08

Médico é ameaçado por jogador de futebol durante atendimento em UPA do interior

Divulgação
Goleiro teria exigido que fosse atendido rapidamente

Um médico que estava de plantão em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) registrou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por ameaça e desacato contra um jogador de futebol em Marechal Deodoro.

Segundo as informações divulgadas sobre o caso, o goleiro de Coruripe teria chegado a unidade de saúde com um ferimento no rosto e exigido que fosse atendido rapidamente. Gustavo Pereira ainda chegou a falar que todos os servidores estariam ali para servi-lo.

“Só conseguimos realizar a sutura em seu supercílio após a chegada da polícia, que conseguiu controlá-lo. Ele estava aparentemente embriagado e muito agressivo, falando muitos palavrões e dizendo que quem tinha feito aquilo com ele iria morrer”, contou uma das testemunhas.

O TCO foi realizado na Central de Flagrantes de Maceió.

A versão do goleiro é que o médico foi encontrado dormindo. Em seguida, disse que foi tratado como “maloqueiro”, até dizer que era jogador de futebol. “Depois, ele me tratou muito bem”, disse em entrevista ao TNH1.

O Coruripe se pronunciou por meio de sua assessoria e informou que ouviu a versão do jogador, por telefone, mas o aguarda para esclarecer os fatos.

por Redação

Comentários comentar agora ❯