10 Agosto 2009 - 11:35

Sindicância vai apurar caso no Baldomero Cavalcanti

Uma sindicância administrativa vai apurar a fuga de dois reeducandos ocorrida na madrugada desta segunda-feira, dia 10, do Presídio Baldomero Cavalcanti. A unidade prisional estava há 11 meses sem registrar uma fuga de presos.

Segundo levantamentos realizados pela direção da unidade, dois detentos que estavam na cela 8, do raio 2, do módulo IV, serraram a grade da janela, saíram da cela e escalaram a muralha da unidade com o auxílio de uma corda feita de lençol, conhecida popularmente como “Teresa”.

Conseguiram fugir: Paulo Ambrósio dos Santos, 26 anos (conhecido pela alcunha de Júnior), e que estava recluso no sistema penitenciário desde agosto de 2006, onde respondia processo por crime de homicídio; e Edinildo da Silva Santos (Dinho ou Cabeludo), que estava no sistema penitenciário desde julho de 2009, por crimes de tráfico de drogas, associação ao tráfico e porte ilegal de arma de fogo.

Os agentes penitenciários de plantão nesta madrugada afirmaram não ter percebido a fuga dos presos e alegaram que as fortes chuvas - que caíram na parte alta da cidade durante a madrugada - dificultaram a visibilidade na área externa do presídio.

Uma sindicância administrativa vai apurar as circunstâncias em que a fuga aconteceu. A comissão sindicante, formada por três advogados, terá o prazo de 30 dias — a contar da publicação da nomeação no Diário Oficial do Estado - para emitir um parecer sobre fuga dos dois detentos.

A Intendência Geral do Sistema Penitenciário alerta que quem tiver informações sobre o paradeiro dos fugitivos pode ligar para o Disk Denúncia, por meio do telefone 3201-2000, e repassar a informação. O serviço funciona 24 horas e para utilização não é preciso se identificar.

por Agência Alagoas

Comentários comentar agora ❯