09 Agosto 2017 - 15:11

Governo implanta Programa de Ensino Médio Inovador na rede estadual

Valdir Rocha
Em todo o Estado, mais de 120 escolas receberam recurso

Responsável por mais de 90% da oferta de ensino médio na rede pública, o Governo de Alagoas tem promovido diversas ações para tornar a modalidade mais dinâmica e atrativa para o aluno da rede estadual. Uma destas é o Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI), o qual propõe um redesenho da proposta curricular e dota a unidade de ensino de verba para executar os projetos planejados. No Estado, cerca de 125 escolas estaduais receberam verba do programa.

Uma iniciativa do Governo Federal que, em Alagoas, é gerenciada pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), o ProEMI trabalha na perspectiva de construção de um ensino médio com propostas inovadoras, dinâmicas, flexíveis e que promovam a formação integral do estudante, fortalecendo o protagonismo juvenil.

No momento da adesão, as escolas puderam optar por dois formatos de oferta: 5 horas ou 7 horas para o desenvolvimento das atividades. As propostas elaboradas levaram em conta pelos menos cinco dos oito Campos de Integração Curricular (CIC) do programa: acompanhamento pedagógico em língua portuguesa e matemática; iniciação científica e pesquisa; mundo do trabalho; comunicação, uso de mídias e cultura digital; línguas adicionais/estrangeiras; cultura corporal; produção e fruição das artes e protagonismo juvenil. Todas as propostas devem conter os quatro primeiros campos, que são obrigatórios, e, pelo menos mais um dentre os outros quatro.

Expansão

O superintendente de Políticas Educacionais da Seduc, Ricardo Lisboa, diz que o ProEMi já se mostrou eficaz em outros estados, a exemplo de Pernambuco, e que o redesenho curricular propiciará mais qualidade na oferta do ensino médio.

“Como o próprio nome diz, o ProEMI é uma inovação e todos os estados que já o executam registraram avanços notáveis no seu ensino médio. Em 2014, Alagoas havia conseguido inserir apenas uma escola no programa, mas, na gestão do secretário Luciano Barbosa, temos cerca de 125 unidades de ensino com recurso em caixa para planejar o seu redesenho curricular este ano. Isso significa um aumento de 1.200%”, estima Ricardo.

por Agência Alagoas

Comentários comentar agora ❯