07 Dezembro 2017 - 10:49

Casal emite nota sobre abastecimento de água após protesto de moradores de Piaçabuçu

Reprodução - WhatsaApp
Moradores realizaram protesto na manhã desta quinta-feira (7)

Na manhã desta quinta-feira (7), moradores de Piaçabuçu, inconformados com a falta de água que atinge o município de há mais de duas semanas, realizaram um protesto para cobrar medidas sobre a deficiência no abastecimento.

Em nota, a Companhia de Saneamento de Alagoas (CASAL) disse que nos últimos 15 dias a intrusão salina aumentou, fazendo com que o tempo de fornecimento de água para a cidade ribeirinha ficasse prejudicado.

O órgão informou ainda que a partir desta quinta um caminhão-pipa estará na localidade para reforçar o abastecimento do bairro Paciência.

Confira a nota na íntegra

Em relação à deficiência no abastecimento de Piaçabuçu, a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) informa que:

- Desde que a redução de vazão do rio São Francisco provocou o aumento da intrusão salina e o afastamento da água das margens do rio, em 2015, a Casal tem procurado o apoio do governo federal, que é responsável por decidir o volume de vazão, para realizar obras e melhorias na captação adequadas à nova situação. Até agora, nenhum recurso foi liberado pelo governo federal nesse sentido.

- Desse modo, a Casal, com apoio do Governo do Estado, está realizando uma obra de R$ 1,5 milhão, com recursos próprios, para instalação de uma nova estação de captação de água, distante seis quilômetros da atual, ou seja, mais afastada do efeito da intrusão salina, bem como uma nova adutora de água bruta, com extensão de seis quilômetros. A previsão é de que essas obras sejam concluídas até o final deste mês de dezembro.

- Com essa nova captação, espera-se reduzir os efeitos da intrusão salina e diminuir o tempo em que o sistema fica parado devido ao aumento do cloreto (sal na água). Ou seja, a nova captação vai funcionar por mais tempo durante o dia, vai captar mais água e reduzir a deficiência no abastecimento.

- Até cerca de 15 dias atrás, o tempo de parada do sistema, todos os dias, era de 3 horas em cada parada duas vezes ao dia. Ou seja, baseada na tábua de marés, a Casal vinha paralisando a captação atual duas vezes por dia, durante três horas em cada parada, para evitar a captação de água salgada. Porém, nos últimos 15 dias, a intrusão salina aumentou, assim, as duas paradas são de 4 horas de duração cada. Isso reflete na redução do tempo de fornecimento de água para Piaçabuçu.

- O bairro de Paciência, em Piaçabuçu, acaba sendo um dos mais afetados por essa situação. Outro fator é que nesse local são poucos os moradores que possuem reservatórios de água em casa. Eles dependem exclusivamente da água da torneira.

- Para se somar a essas obras da Casal (nova captação e nova adutora), um novo reservatório de água será construído pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco, com investimento previsto de R$ 2 milhões. Essa obra não depende da Casal, mas a Companhia será parceira na fiscalização do serviço. O objetivo é que esse reservatório possa continuar enviando o líquido para a Estação de Tratamento de Água (ETA), que, por sua vez, fornece o produto à população, mesmo durante eventuais paradas da captação, no rio São Francisco, em virtude da salinização.

- A Casal ressalta que mantém a distribuição diária de água para Piaçabuçu, porém, em períodos restritos, e somente distribui água que esteja própria para consumo. A Companhia não distribui água salgada nem fora dos padrões de consumo.

- A partir desta quinta-feira (7), a Casal está disponibilizando um caminhão-pipa para reforçar o abastecimento do bairro Paciência, em Piaçabuçu.

por Redação

Comentários comentar agora ❯