04 Novembro 2009 - 21:41

Nezinho comemora aprovação da criação da Região Metropolitana do Agreste

O deputado Ricardo Nezinho (PT do B) aproveitou a sessão ordinária desta quarta-feira, 4, da Assembleia Legislativa, para agradecer aos demais parlamentares a aprovação do Projeto de Lei Complementar de sua autoria, através do qual fica criada a Região Metropolitana do Agreste (RMA). O projeto foi aprovado na sessão de ontem e passou pelas duas votações necessárias, antes de ser encaminhado para sanção do governador Teotonio Vilela Filho, por ter tramitado em regime de urgência.

Nezinho reiterou a importância da matéria, por oferecer a possibilidade de crescimento social e econômico aos 20 municípios incluídos na RMA. “Esse é um projeto que atende a uma população de 630.911 habitantes, que passam a ter a possibilidade de não mais pagarem tarifa telefônica diferenciada entre os municípios. Além disso, o valor do transporte entre esses locais pode ser unificado”, destacou Nezinho. O parlamentar acrescentou, ainda, que o Ministério das Cidades tem verbas específicas para regiões metropolitanas, o que possibilita mais um ganho.

O líder do governo, deputado Alberto Sextafeira (PSB), disse que o projeto do colega representa uma visão de futuro para a gestão das cidades. “O Brasil tem mais de cinco mil municípios. Com isso, o governo federal fica impossibilitado de pensar individualmente nas necessidades de cada um. A iniciativa do deputado Ricardo Nezinho vai possibilitar obras estruturantes que atendam os interesses dessa região. Agora, os municípios dessa Região Metropolitana poderão trabalhar de forma consorciada para resolver problemas que atingem a população, como a construção de um aterro sanitário, por exemplo”, considerou Sextafeira.

A Região Metropolitana do Agreste deverá ser formada por Arapiraca, Campo Grande, Coité do Noia, Craíbas, Feira Grande, Girau do Ponciano, Igaci, Jaramataia, Junqueiro, Lagoa da Canoa, Limoeiro de Anadia, Olho d’Água Grande, São Sebastião, Taquarana, Traipu, Palmeira dos Índios, Estrela de Alagoas, Belém, Tanque d’Arca e São Braz. No mesmo texto, também fica criado o Conselho de Desenvolvimento e Integração da RMA, para adequação administrativa de interesses metropolitanos e do apoio aos agentes responsáveis pela execução das funções públicas de interesse comum.

 

 

 

 

por Roberto Lopes

Comentários comentar agora ❯