03 Julho 2009 - 11:28

Perdigão leva mais alagoanos para o Mato Grosso

Fabiano Sarmento

Mais um ônibus partiu na manhã desta sexta-feira, dia 3 de julho, levando 44 trabalhadores alagoanos para a unidade de produção da Perdigão, no Estado do Mato Grosso. Esse é o segundo ônibus que leva mão-de-obra de Alagoas para atuar na função de ajudante de produção no município de Nova Mutum. Ao todo são 130 trabalhadores contratados pela multinacional em parceria com a Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Renda.

O primeiro ônibus partiu no dia 24 de julho também com quarenta e quatro trabalhadores e o terceiro e último vai sair no dia 27 deste mês com a mesma quantidade de contratados.

Ansiosos e contentes por terem conquistado um espaço no mercado, os trabalhadores que partiram neste dia 3 deixaram a família emocionados, o que também comoveu todos os técnicos, diretores e representantes da Secretaria do Trabalho, que acompanharam a saída da sede do SINE, em Jaraguá.

“Esse contato com a Perdigão é muito importante para o Governo de Alagoas, porque demonstra a confiabilidade da empresa com o sistema público de emprego. Diante do alto índice de desemprego em Alagoas, essa é uma grande oportunidade, que vai dá uma nova vida para esses trabalhadores”, frisou o diretor do SINE, Flaviano Calaça.

Flaviano disse ainda que está em discussão a contratação de mais 150 pessoas. Se isso for confirmado, serão 280 alagoanos contratados pela Perdigão. “Esse trabalhado vem sendo desenvolvido desde o início do mês de junho deste ano e agora está sendo concretizado. Esses trabalhadores deixam suas famílias em clima de muita comoção e alegria. Comoção pela distância da família e alegria pela conquista do emprego”, salientou o diretor.

O jovem alagoano Diogo da Silva Lima, 24 anos e solteiro, decidiu agarrar essa oportunidade porque estava desempregado há seis meses. “Estou indo em busca desse sonho e espero que dê tudo certo. A expectativa é positiva e estou acreditando na empresa porque já vou com a carteira assinada”, ressalta o jovem, que se disse disposto a enfrentar o desafio de deixar sua terra natal para trabalhar em outro estado brasileiro. “Se depender de mim vou crescer dentro da empresa”, conclui Diogo, antes de se despedir da mãe e amigos para o Mato Grosso.

por Fabiano Sarmento/Assessoria

Comentários comentar agora ❯