A- A+
Enviar Imprimir
 
INFORME PUBLICITÁRIO
07/01/2017 20:41

Lagarto recebe investimentos em saneamento básico

A coleta, destinação e tratamento adequados do esgoto, além da ampliação do abastecimento de água, serão realidade no município de Lagarto, que recebe R$ 178 milhões em investimentos do Governo do Estado. São R$ 95 milhões destinados para acréscimo e modernização do sistema de esgotamento e R$ 83 estimados para aumento da oferta de água. A partir dessas intervenções, a população terá mais desenvolvimento, saúde e qualidade de vida.

O projeto de ampliação do sistema de esgotamento sanitário de Lagarto busca atingir 100% da população da sede municipal, beneficiando mais de 100 mil moradores. As obras englobam uma série de intervenções, como construção de nove estações elevatórias, uma de tratamento de esgoto, com vazão média 74,34 litros por segundo, e ainda rede coletora com extensão de 104.000 metros. A execução da obra é feita pela Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) e os recursos são oriundos de financiamento entre Governos do Estado e Federal com a Caixa Econômica. Segundo o gestor do contrato da intervenção, Frederico Lima, 60% do projeto já foram executados e a previsão é que a entrega ocorra no fim deste ano.

A professora Érica de Souza é moradora de Lagarto e comenta que essas obras são necessárias para acompanhar o crescimento da cidade, que abriga um campus da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e, em breve, terá um hospital federalizado. “É óbvio que as intervenções causam transtorno e é desconfortável andar pela cidade, mas isso é natural, pois toda mudança gera desconforto. Depois nós colheremos os frutos. Por isso que, de forma geral, essas obras são positivas. Lagarto estava precisando muito”.

Transtornos como os citados pela professora, a exemplo de escavações em ruas da cidade, são necessários para que sejam implantadas as redes coletoras de esgoto. O engenheiro coordenador da fiscalização da obra, Paulo Guimarães, explica que o sistema de esgotamento consiste na captação dos dejetos das casas, encaminhamento para a rede coletora, até que o conteúdo seja levado para a estação de tratamento. Depois de desse processo, quando o esgoto está com índice razoável e aceitável de depuração, é destinado para o rio.

Paulo explica que, quando não há em alguma localidade alguma obra de esgotamento, há casos em que a população destina o esgoto para foças. “Só que estas não são projetadas para isso, e o conteúdo acaba contaminando o lençol freático”, alerta. Apesar de Lagarto contar atualmente com rede de esgoto, ela beneficia apenas os moradores do centro da cidade, sendo necessária a ampliação do sistema. Através desse, a ideia é que sejam controladas as doenças diretamente relacionadas ao contato com água contaminada depositada em áreas livre e públicas.

Para o pintor Joaquim Neto, as obras de esgotamento são positivas. “Dentre as melhorias para nós, em primeiro lugar está a saúde. Em segundo, a comodidade, pois não haverá mau cheiro na rua e nem aparecimento de ratos e baratas. Vejo as obras em Lagarto e estou achando rápido o andamento”, comentou.

Já de acordo com o funcionário público James Servulo, a intervenção é algo imprescindível. “Essa intervenção mostra que o governo lembra não só da capital. Os interiores têm que se desenvolver também. No início existe um certo desconforto por causa da poeira e da lama causadas pela obra, mas depois vai valer a pena”.

Abastecimento

Com o objetivo de atender 100% da população da sede municipal, o Governo do Estado destina também para Lagarto obras de ampliação do abastecimento de água. O projeto para realização da intervenção está em fase final, segundo explica a engenheira da Companhia de Saneamento de Sergipe, Isamar Castor. A estimativa é que sejam investidos R$ 83 milhões, recursos do Governo Federal. A obra tem previsão para durar dois anos e vai regularizar o abastecimento local.

A ampliação do fornecimento de água é um anseio da dona de casa Cristiane Melo, que disse que falta muita água em Lagarto. “O aumento da oferta é algo bom e essa intervenção chega em boa hora. Com a saída desse projeto, há uma demonstração que a população não está sendo esquecida, pois a água é algo essencial e que não podemos ficar sem”, comentou.

A também dona de casa Augusta Mendonça disse que se sente valorizada quando o governo leva mais obras para Lagarto. “É o Estado demonstrando interesse em melhorar o município. É bom viver aqui e vai ser melhor ainda com essas obras. Estou feliz com a notícia dessas intervenções e ficarei mais quando ver os resultados”, ressaltou. 

por Agência Sergipe

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do aquiacontece.com.br ou de seus colaboradores. Dê sua opinião com responsabilidade! Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

comentários

Nenhum comentário ainda

 
 
 
  • Cadastre-se para receber novidades do Aqui Acontece
  • carta
  • cadastrar
 
Avenida Antonio Candido Toledo Cabral, 149
Dom Constantino Penedo - AL
Fone: (82) 3551 5091
contato@aquiacontece.com.br