06 Agosto 2020 - 16:59

Complexo Cultural de Pilar coloca Alagoas no roteiro do turismo religioso do país

Marcio Ferreira
Além da santa de 24 metros, o Complexo conta com peças que retratam a Via Sacra, todas de João das Alagoas

Do alto dos seus 24 metros, Nossa Senhora do Pilar abençoa a cidade e a imensidão da Lagoa Manguaba. A estátua gigantesca integra o Santo Cruzeiro e Complexo Cultural e Religioso Dilma Moreia Canuto, inaugurado nesta quinta-feira (06) pelo governador Renan Filho, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, e pelo prefeito do município, Renato Filho.

O Santo Cruzeiro foi erguido em 1918 pelo padre Manoel Pacheco, da ordem dos Jesuítas, e passou a atrair fiéis em peregrinação para orações, promessas ou em agradecimento por graças alcançadas. O novo equipamento firma de vez o Pilar no roteiro do turismo religioso.

“O Santo Cruzeiro é um marco centenário com uma vista belíssima, uma das mais bonitas de Alagoas, do Nordeste e do Brasil. Essa obra resgata a importância histórica e religiosa do lugar e certamente será um dos pontos mais simbólicos da cidade do Pilar”, declarou Renan Filho.

O secretário Rafael Brito citou que 30 milhões de brasileiros fazem turismo religioso no país e que o Complexo Cultural e Religioso põe Alagoas definitivamente nesse importante mercado gerador de emprego e renda. “Nós criamos, nesse momento, uma opção importante de turismo religioso para a cidade de Pilar, uma modalidade que vem crescendo muito no Brasil. Nos últimos dez anos, o segmento já se expandiu em mais de 60% e agora dotamos o estado de um complexo gigante e que poderá nos colocar definitivamente nesse mercado”, projeta Brito.

“Alagoas tem uma vocação turística muito grande e o Pilar, com essa beleza natural e a história religiosa que possui, não fazia parte do roteiro turístico do estado. Mas agora com o Santo Cruzeiro vamos entrar na rota turística para que possamos gerar emprego e renda”, acrescentou o prefeito Renato Filho, acompanhado pela primeira-dama, Cecília Rocha; e pela mãe dele, a deputada estadual Fátima Canuto.

Além da imagem de 24 metros de altura de Nossa Senhora do Pilar, o Complexo conta com peças feitas em barro pelo mestre artesão João das Alagoas, que retratam a Via Sacra, reconstituição religiosa do sofrimento de Jesus Cristo até o calvário. “Quando eu comecei a executar a obra, pensei muito num Cristo nordestino. Eu me inspirei num Cristo que representasse o homem comum do campo, mesmo com os traços Dele. Não fiz uma obra clássica, fiz uma obra que se identificasse mais com o Nordeste”, contou João das Alagoas, que é natural de Capela, município próximo a Pilar.

Devota de Nossa Senhora do Pilar, Maria José Batista da Silva, 59 anos, acompanhou toda a solenidade, sempre com o terço na mão. “Eu fico muito emocionada. Nossa Senhora do Pilar é tudo em nossas vidas. Aqui não vai faltar visita para ela”, opinou.

O Santo Cruzeiro e Complexo Cultural e Religioso Dilma Moreia Canuto recebeu investimentos de R$ 3,5 milhões, por meio do Governo de Alagoas, através da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), e da Prefeitura Municipal do Pilar.

Praça

Ainda durante a solenidade, o governador de Alagoas e o secretário executivo de Infraestrutura, Gustavo Lima Novaes, assinaram a ordem de serviço para a construção da Praça do CRIA – o Programa Criança Alagoana. A iniciativa busca construir espaços públicos de lazer aos pequenos, visando o bem-estar deles, a interação familiar e a valorização dos elementos culturais do estado.

“O CRIA é um programa muito interessante que vai construir praças paras as crianças em diversos municípios de Alagoas, sendo Pilar o primeiro deles. Também vamos lançar, ainda este ano, o Cartão do CRIA, que vai promover o fortalecimento da alimentação das crianças menores de cinco anos em Alagoas. O Estado vai dar uma ajuda financeira às famílias, de R$ 100 por mês, e isso vai ajudar, sobretudo, os mais pobres”, informou Renan Filho.

por Agência Alagoas

Comentários comentar agora ❯