Martha Martyres

Martha Martyres

Radialista, diretora da rádio Penedo FM, âncora do jornalismo no Programa Lance Livre

Postado em 28/12/2009 17:22

Ano Novo, velhas memórias

Encerro o ano de 2009 com 4.676 programas jornalísticos levados ao ar pela frequência 97,3 da Rádio Penedo FM.


Em 2010, exatamente em 15 de outubro, se a vida permitir, celebrarei Bodas de Prata no rádio.
Serão 25 anos desde que, a convite de Luis Carlos de Oliveira e o saudoso Arivaldo Lopes, iniciei minha carreira na Emissora Rio São Francisco como comentarista do Programa Tribuna Eletrônica.


Naquela época de abertura democrática, instalavam-se no Brasil as primeiras Delegacias de Defesa da Mulher e começava-se a falar mais abertamente sobre todos os assuntos, inclusive os que incomodavam as autoridades como as diversas faces da liberdade. Liberdade de expressão, liberdade para pensar, liberdade para escolher, liberdade para agir.


Dizer abertamente o que se quiser dizer é uma conquista que a maioria ainda não entendeu a importância e muito menos a extensão da responsabilidade que lhe cabe.


1985 foi o ano em que o Brasil recomeçou. Há um livro com esse título, de autoria de Edmundo Barreiros e Pedro Só, jornalistas que narraram o que de pior e melhor o Brasil viveu naquele ano.


E foi para falar sobre mulheres que me convidaram. Falar sobre a violência contra a mulher, falar de sonhos, de lutas, de preconceito e de tantos outros problemas enfrentados por nós. Na verdade era para falar sobre mulher feminista e mulher feminina, como se fosse possível seccionar a alma.


Assim foi até o início de 1986, quando a consciência de que a cidade, junto com todo um país, trilhava um caminho sem volta em direção à democracia ampliou os horizontes e nasceu o Programa Palavra de Mulher.


Palavra de Mulher era o Lance Livre de hoje sem produção sofisticada, sem estrutura, sem internet, com notícias colhidas pela Rádio Globo, a Hora do Brasil, os jornais televisivos, com editoriais de Batista Pinheiro, noticiário de Evaldo Araújo e Daniel Carvalho como operador de áudio.


Não havia externas e a participação do ouvinte através do telefone ainda era muito tímida. As pessoas tinham receio de participar, de serem reconhecidas através da fala. Mas elas escreviam, faziam denúncias, reclamavam e sugeriam. E eu, para protestar, escrevía poemas.


Cidade mortal, mal iluminada,
Berço da cultura mal administrada.
Cidade mortal do Mercado imundo,
Do interesse pessoal,
Da população sem rumo.
Cidade mortal do prefeito ausente,
Que se desmorona
Na vaia presente.
Cidade mortal sem mercado de peixe,
Querem enterrá-la, por favor, não deixe.
Cidade mortal dos aposentados,
Dos funcionários ignorados.
Cidade mortal, sem teatro, sem fama,
Coberta de mato, de lixo, de lama.
Cidade Penedo,
Cidade mortal,
Cidade de cegos,
Cidade atual.


Lá permaneci até o início de 1989, quando fui trabalhar com o então deputado federal Albérico Cordeiro em um projeto de implantação de outras emissoras de rádio em Alagoas e na sua assessoria parlamentar.


Na Emissora Rio São Francisco muitas matérias foram marcantes para nós comunicadores e a mim, em especial, nesse período de redemocratização do Brasil. A promulgação da Constituição da República Federativa do Brasil, no dia 5 de outubro de 1988, a chamada Constituição Cidadã, foi uma delas.


A eleição de 15 de outubro de 1988 que mudou os rumos da política de Penedo, quando foi eleito o chamado “cortador de cana” José Valério da Silva, o Zé Alves, para governar a cidade em uma disputa com a irmã do então vice-governador do estado, Moacir Andrade, foi outra notícia marcante veiculada através do estúdio improvisado no Ginásio de Esportes Padre Manoel Vieira.
 

E, ainda, uma outra, cujos áudios começamos a receber pelos correios em fitas cassetes no final de dezembro de 1988, que narrava um episódio que ficou conhecido como O Massacre de Volta Redonda.


Aparentemente nada tinha a ver conosco. Era uma greve de metalúrgicos, acontecera no Rio de janeiro, na cidade de Volta Redonda, mais precisamente entre os operários da Companhia Siderúrgica Nacional, a CSN. No entanto, os tiros detonados naquela manhã de 9 de novembro ecoaram por todo o Brasil.


Segundo alguns analistas políticos, ali nasceu o projeto neoliberal para o país.


Em 1º de junho de 1990 iniciei minhas atividades na Rádio Penedo FM. No dia 11, às 7 horas da manhã, sob alguns velados protestos, entrava no ar o programa Personalidade 97. Em fevereiro de 1995 assumi a direção da Rádio Penedo FM.


Quase 20 anos depois, estamos no ar. Isso responde a muitas perguntas e o silêncio que paradoxalmente guardo, para alguns, há quase 20 anos, mostra que quem não entende o silêncio, não entende nada.


Feliz 2010!
 

Comentários comentar agora ❯

  • Mari das Dores MARTA, eu gostaria msm era de fazer um comentário a respeito do q vc falou hj na PENEDO FM, com relação ao BOM JESUS DOS NAVEGANTES, q aliás, ainda ñ consegui entender qual é a dessa administração, pois pelo q já entendi, eles sao mtooooo "católicos!", inclusive nas campanhas, o SR BISPO pedia voto na missa. E o q pode ter acontecido tão repentinamente? Pois se até o domingo é só a festa religiosa, qual o motivo de terem tirado a imagem do BOM JESUS do folheto de programaão? Vá entender essa administração, q aliás, ñ diz o q sabe, mto menos sabe o q diz ou até msm o q faz. Pobres de nós q vamos ter q aguentar p mais 3 anos, ñ o prefeito, pois segundo soube, é candidato a dep feredral, kkkkkk. Tá vendo como tô certa ao dizer q ñ sabe o q diz nem diz o q sabe? Só nos resta pedir ao SR BOM JESUS q nos proteja dessa cilada, pq do jeito q a coisa anda, ñ conseguiremos chegar vivos em 2012, pois esse usineiro antes disso conseguirá nos destruir e exterminar nossa cidade.
  • Marcius Parabéns Marta, 25 anos não são 25 dias, onde muitos tentam de alguma forma lhe tirar a credibilidade em seu trabalho, este tempo mostra o quanto você é importante para Penedo e o nosso povo, passando as informações necessárias que tanto nos ajuda a discernir o certo do errado, parabéns a você e seu companheiro inseparável: Luisão. Feliz ano novo a todos que fazem a penedo fm.
  • Urbano Palmendes Aguiar É preciso abrirem os olhos do Bispo, sugerindo que nos penedenses estamos percebendo que ele não está sendo correto como religioso, tratar abertamente de política partidária em suas pregações. Por outro lado, já estamos amadurecendo nesta área e sente-se que num futuro próximo estaremos escolhendo abertamente os nossos políticos, um filho da terra, um penedense. Vamos ter fé em Deus e um pouquinho de paciência. Urbano
Postado em 17/12/2009 12:17

Curtas, Médias e Moduladas

O TAC e a Tacada das Demissões


O Ministério Público de Alagoas, através da 2ª Promotoria de Justiça de Penedo, comandada pelo dedicado promotor José Carlos Castro, firmou um Termo de Compromisso e Ajustamento de Conduta com o município de Penedo, que prevê a demissão de 200 (duzentos) servidores contratados de forma irregular no dia 31 de dezembro de 2009.

Acuado com a falta de recursos(?) e com os compromissos políticos assumidos (traduza-se por: empregos na Prefeitura), o atual prefeito deve procurar uma das igrejas próximas, já que a Catedral está em reforma, para agradecer aos Santos pelo oportuno TAC.

Vai ficar com o Ministério Público o ônus político das demissões.

Enquanto isso, os cabos eleitorais empregados nos primeiros meses de mandato vão fazer suas orações no Oratório da Forca, antes da “degola”.

E no Ano Novo, sem festa, tem mais!

 

Pensar e Perguntar é só começar


Por que a suplente de vereadora e conceituada médica penedense da estirpe do saudoso Dr. Jairo Leite, esposa do vice-prefeito, Dra. Elenice Leite Saldanha, não assumiu a Secretaria de Saúde do Município de Penedo?

 

Agentes de Saúde reconhecidos


O empenho do senador Renan Calheiros no Plenário do Senado para aprovar, ontem, a proposta de emenda à Constituição, que prevê a criação do plano de carreira e do piso salarial nacional para os agentes comunitários de saúde, foi reconhecido pela presidente da Confederação Nacional da categoria, Ruth Brilhante.

“Muitos diziam que não conseguiríamos aprovar a PEC no Plenário do Senado e que ficaria para o próximo ano. Mas a insistência e determinação do senador Renan garantiram nossa vitória”, disse a dirigente da Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde, logo após a aprovação da matéria.

Renan lembrou que o trabalho dos agentes comunitários é reconhecido em todo o país para a melhoria dos indicadores de saúde da população brasileira registrada nos últimos anos.
Atualmente, existem cerca de 300 mil profissionais em atividade em todo o Brasil e são responsáveis por cerca de 340 milhões de visitas domiciliares realizadas a cada ano.

Comentários comentar agora ❯

  • jorge vilela é muito bom jogar pedra na vidraça alheia! mas se uma pedra resvalasse e quebrasse a vidraça de quem é do contra eu queria ver sorrir a toa! quando o prefeito era o marcius, e tinha alguém mamando nas tetas da prefeitura, não se via ninguém torcer pra demitir a galera de empregados temporários da prefeitura! pimenta no olho dos outros é refresco!
  • Sandro Ramos É isso ai mesmo jorge ,concordo plenamente com vc pimenta nos dos outros é refresco.
  • Cidadã 2 Pois é Martha quando o MP mandou Marcius demitir "uns poucos" no inicio" da sua gestão, o "culpado" era "ele" e não o MP! Nesta gestão, passados "quase um ano" da contratação de um batalhão de fardados azuis( esses são os visíveis) encontrados em todos os lugares de Penedo, inclusive nos bares, comércio, orla... no horário de expediente, o responsável pelas demissões não é o "prefeito" atolado em dívidas! Agora A "CULPA" É DO MP ???
  • Penedense Tudo isto nos remete a uma música de Chico Buarque, "Geni e o Zepelim", todos adoravam a Geni, para usufruir e sugar literalmente tudo que tinham “supostamente direito”, depois por motivos “indiferentes” passam a jogar pedra na coitada. Porque só jogar pedra agora? Depois de alguns anos de usufruto, ela não servi mais? Isso é o que dá o comodismo, vão estudar para não depender de cargos comissionados!!!!!
  • Roberto O engraçado é que somente depois da sentença da justiça eleitoral estão colocando alguns contratados para fora. Não entendo porque somente 200, pois nota-se às claras que a quantidade de contratatados é muito maior que isso. Com certeza durante a campanha no ano que vem eles deverão retornar para votar nos candidatos da atual administração e depois tchau de novo e somente na próxima de prefeito.
Postado em 10/12/2009 16:29

Ainda, sobre o novo Fórum

O novo Fórum de Penedo deverá ser construído no aterro da Lagoa do Oiteiro. Pelo menos é o que acena o oportuno silêncio sobre a polêmica que se instalou quando, recentemente, no Programa Lance Livre, foi anunciado pelo superintendente do IPHAN em Alagoas, o arquiteto penedense Mário Aloíso Melo.

Segundo fontes da justiça alagoana, a presidente do TJ, desembargadora Elizabeth Carvalho Nascimento, ex-juíza e cidadã penedense, está empolgadíssima com o projeto.

É claro que Penedo, há muito, carece de um prédio decente para abrigar o Poder Judiciário. É claro que a cidade merece uma obra da arquitetura moderna que faça jus à importância do passado e à sua perspectiva de futuro, mas, daí a utilizarmos esses argumentos para apenas ardentemente desejar que uma obra dessa natureza seja erguida em nossa cidade há uma distância que, no mínimo, exige bom senso.

É possível que vários comentários sejam postados neste blog fazendo referência à minha indigência neste assunto, entretanto, o fato de ser penedense de coração, militância e resistência dá-me o direito de expor considerações que, como cidadã, tenho o direito de expressar.

O Sítio Histórico de Penedo tem um destino: contar e encantar a todos que o visitam. Contar a história de uma cidade que nasceu sobre um rochedo debruçado sobre o Rio São Francisco. Uma cidade que se espelha em suas águas ora límpidas, unindo terra e gente, ora barrentas, próxima dos pobres, chorando as mágoas pelo peixe escasseado.

Encantar, pela beleza de suas lendas, nascidas entre as paredes seculares de uma arquitetura que representa um período da história do Brasil e da humanidade e cuja tradição está representada na metade do Brasão de Armas do Estado de Alagoas. Este é o “Berço da Civilização Alagoana”, como disse Medeiros Neto.

O destino do Sítio Histórico de Penedo, como em todas as outras cidades do Brasil e do mundo, é preservar a história para as futuras gerações.

Mas o tempo é inexorável. O mundo está globalizado. A modernidade exige que a sociedade, através de seus vários setores, tomem novos rumos. Os rumos do progresso.

O aumento populacional e o crescimento urbano acelerado implicam em uma série de demandas que precisam ser atendidas. Se a população aumenta, aumentam as necessidades. Se o espaço físico territorial aumenta, aumentam os problemas a serem solucionados.
Para atender a essas necessidades, crescem as perspectivas de empreendimentos.

O comércio, cujo fomento vem sendo utilizado como argumento para a construção do Fórum, Ministério Público e INSS no aterro da Lagoa do Oiteiro, já deu mostras de que entendeu o recado. Desenvolveu-se o mais que pode no espaço que lhe foi destinado pelas características urbanas do Centro Histórico e expandiu-se para a parte alta da cidade. Hoje, é notório o seu franco desenvolvimento com a construção de grandes lojas e a instalação de novas empresas.
Com o deslocamento da população, fez-se necessária a criação de novos bairros, novos loteamentos, novos logradouros e, consequentemente, a ampliação de serviços públicos, a discussão de novas políticas públicas, a criação e execução de um Plano Diretor e tudo o que implica na perspectiva de crescimento e desenvolvimento de uma cidade.

Por que então a construção de uma obra tão importante para Penedo não acompanha esse raciocínio lógico?

Por que construir ali o Fórum de Penedo, a sede do Ministério Público e o prédio do INSS, quando as necessidades naquela área, pela avaliação e análise das carências da cidade e da localidade são da construção de um grande Mercado de Carne, um Mercado de Peixe, uma Estação Rodoviária decente e a ampliação da tradicional Feira de Penedo que não pode (Plano Diretor) e não deve ser mudada ou transferida, mas revitalizada?

Se há recursos disponíveis por parte do município ou do estado (o que para mim é novidade!), então eles deveriam ser utilizados para ampliar possibilidades.

Se há dinheiro, construam os mercados, um lago com pedalinhos, um parque para as crianças. Sim, a comunidade merece e precisa, como precisa que a Escola Estadual Leônidas Souza, seja reconstruída no local onde restam apenas os escombros ou em outro local.

Já que a construção em uma das saídas da cidade, AL110 ou AL-101 SUL não agrada a alguns, por que não discutir a possibilidade de negociar com a Santa Casa de Misericórdia o prédio da Avenida Getúlio Vargas?

A justiça não quer construir um Memorial? Então discuta a possibilidade de ajudar à Santa Casa atendendo às recomendações dos técnicos da saúde: aquele prédio não está dentro das especificações da OMS e do Ministério da Saúde e unificar a Maternidade ao Hospital Regional seria uma solução extraordinária para essa instituição que presta serviço e salva vidas há duzentos anos!

O Museu do Louvre não construiu a sua Pirâmide de Vidro? Preservem o fantástico prédio da Santa Casa transformando-o no Memorial da Justiça e, no terreno atrás, construam sua Torre de Vidro.

Discutam outras possibilidades, mas não permitam que a falta de diálogo, ao invés de uma solução, promova a perpetuação de uma prática que coloca o povo à margem das decisões e dos benefícios que, do poder, dependendo das decisões tomadas, podem advir.
 

Comentários comentar agora ❯

  • Pedro Soares Porque a cada novo governo tudo que a comunidade constrói é deixado de lado? O destino sobre a utilização de logradouros públicos já foi bastante debatido e estudado por mais de dois anos. A renomada arquiteta e urbanista, inclusive da Unesco, Regina Dulce comandou o plano diretor, o SEBRAE comandou o projeto de revitalização das feiras e mercados. Em ambos, custeados com recursos do Município através do Monumenta e Secretaria de Indústria e comércio tudo isso foi discutido, inclusive com a participação do IPHAN. A área da lagoa é área de expansão do comércio (feiras, mercados,etc,). Existem vários prédios fechados no centro histórico que deveriam ser desapropriados por não estarem cumprindo nenhuma função social (nosso plano diretor já prevê essa situação) e poderiam ser utilizados como verdadeiros shoppings populares, desobstruindo os logradouros e acabando de vês com o desordenamento existente. Onde estão esses projetos importantes? Cadê a aplicação do Plano Diretor? Ele é lei, foi aprovado por unanimidade pela Camara de Vereadores. O que diremos as pessoas e instituições que participaram das oficinas para construção desses projetos? Até quando ficaremos refém de idéias isoladas e sempre divergentes da maioria da comunidade. Enquanto isso o tempo passa e cada vês vamos perdendo tempo e espaço em discutir o que já foi anteriormente definido, enquanto assistimos outros municípios avançarem no desenvolvimento econômico.
  • antenado Vendo desse ponto de vista é bem melhor deixar a area da lagoa para ampliar a feira já q não existe la em baixo outro lugar amplo e também para não ficar tão distante do seu local atual já q todos estão acostumado com a feira nessa area gostei muito dessa ideia da santa ksa unificar com o hospital regional onde la tem muito espaço e so servi pra juntar mato e seria um atendimento em um único local onde os medicos ficariam concentrados e por ultimo tambem foi uma boa ideia de usar o predio da sta ksa para o novo forum é um predio bonito grande bem localizado e com espaço para estacionamento ou então q se construa outro la em cima.O importante é deixar o espaço da lagoa para a feira livre mais também q não fique so no papel q já tem anos q se fala nisso e nunca se concretiza.
  • morador local Quantos anos já se passaram e nunca que fizeram nada na lagoa desde a gestão do prefeito de Penedo José Alves ,Governador de alagoas Moacir Andrade presidente do Brasil Fernando Collor a verba venho para aterra e construir o mercado da carne mais o que o povo ver é uma obra pela metade onde foi para o dinheiro desta obra o que não pode é um terreno sem nada só juntando lixo os moradores que mora aqui próximo também é gente porque só na parte alta deve se construir aqui também pode desde que comece e termine não faça igual as outros.
Postado em 04/12/2009 20:09

O Tico não é o Teco

Segundo especialistas, o movimento sindical moderno tem cinco missões: representar, organizar, reivindicar, educar para a cidadania e lutar por justiça social. Descumprir essas missões ou inverter a ordem, pode descaracterizar sindicatos, transformando-o em apenas “grupelhos” que se valem de uma condição estabelecida em lei para ter estabilidade no emprego, um certo prestígio na sociedade e/ou uma forma de ocupar espaço dentro da política partidária.


Foi, portanto, pelo cumprimento dessas missões, que o Francisco Sousa Guerra venceu as eleições desta sexta feira sendo reeleito para mais quatro anos à frente do Sindicato dos Servidores Públicos de Penedo.


Não se faz mais sindicalismo de porta de fábrica, de piquete, de protesto, armados com megafone, bandeiras e palavras de ordem. O mundo mudou. No época da Revolução Industrial, quando o sindicalismo deu os seus primeiros passos, esse tipo de ação por parte dos trabalhadores era mais do que necessária, era vital. Lutava-se não apenas por melhores salários e condições de trabalho, defendia-se a vida porque a morte era direito dos patrões. Basta lembrar o episódio de 1857 que deu origem ao Dia Internacional da Mulher onde mais de cem mulheres operárias foram barbaramente assassinadas simplesmente porque reivindicavam melhores condições de trabalho, redução da jornada de trabalho de 16 horas e salários iguais aos dos homens.


O Sindicalismo atual tem outra cara. A sociedade foi organizada, a legislação oferece garantias constitucionais e trabalhistas e os sindicatos se reestruturaram.


Hoje, predomina o diálogo nas negociações, inclusive porque é imprescindível levar em consideração nas ações sindicais as chamadas condições sócio econômicas do país e do mundo, o mercado de trabalho e a política partidária que formata os governos.


É inegável que Tico, como é conhecido, foi impelido para os caminhos do sindicalismo pelo envolvimento de sua função de Procurador do Município e pela crise vivenciada pelo sindicato onde denúncias de inúmeras irregularidades levavam o Sindispem à mais completa desmoralização perante os seus representados.


Foi ele quem, naquele momento, assumiu o compromisso de representar os servidores públicos, organizando o Sindispem, restabelecendo a ordem, ordenando as pendências e resgatando a credibilidade.


É o Tico quem, ao discutir com cada categoria sua missão, suas carências, suas reivindicações, direitos e deveres, educa os servidores para o efetivo exercício da cidadania e, por fim, é ele quem está lutando por justiça social quando dialoga com os gestores públicos, reivindica direitos, garante conquistas e zela pelo bem estar do servidor através de ações que melhoram sua qualidade de vida.


Esse é o sindicalismo moderno, atuante, construído no dia a dia com ações concretas e não apenas com discursos ultrapassados e estéreis que remetem à mais obsoleta ideologia.


Os servidores público de Penedo reconheceram isso e o reelegeram, numa disputa valorizada pela participação do sindicalista, radialista e ex-vereador Jorge Seixas Serapião que, inegavelmente, teve o apoio de alguns segmentos da administração municipal, com o envolvimento direto de aliados e afilhados do atual prefeito.


Agora, cabe ao Tico, que não é o Teco, repensar o que foi feito e fazer o que foi proposto durante sua campanha. É assim que agem os que estão preparados para fazer história. E se o conheço bem, como penso, ele deseja deixar seu nome gravado na história honrosa do Sindispem e de Penedo.
 

Comentários comentar agora ❯

  • carlos antonio Dr Francisco Guerra vai tentar galgar a Prefeitura podem ter certeza o que seria uma grande uma otima oportunidade de se siar da mesmice politica penedense!!!
  • OMBUDSMAN SUGESTÕES DE TÍTULOS PARA OUTRAS MATÉRIA : * PENEDO 2012 : UM TICO JÁ É O SUFICIENTE !!! * TICO 2012: CHATO É SER INCOMPETENTE !!!! * 2012 : FRANCISCO GUERRA AOS FORASTEIROS !!!
  • Antonio Góes Cara Marta. Quero parabenizá-la pela excelente matéria, de forma eclética, atual e futurista. Abraços, Antonio Góes Comunicador DRT 5.307/Ba
  • Daisy Se o Tico balançou a cidade c a eleiçao do SINDISPEN, imagine o q ele não fará em 2012 p prefeito? O cara é de se tirar o chapéu!!! Parabéns Tico pelo seu trabalho e sua dinamica. TICONHEÇO 2012 já rsrsrsrsrsrsrsrs
  • Victor Quero ver a configuração das eleições de 2012, já que Penedo se polarizou em duas vertentes, "os que votam no Marcius" e "os que votam no Alexandre", Dr. Tico em 2012? Pode ser, acho que é a té desejo dele mesmo, repito, acho! Mas será que ele tem força o suficiente para ir de frente ao prestígio do Marcius Beltrão? Ser vice então! Será que seu ego deixaria?
  • ANA Martha Parabéns por esta, e outras excelentes matérias já postadas neste site por você que, como sempre, faz uso da sua marca registrada "A RAZÃO". abraços Ana
  • eleitor 2012 MARCIUS PREFEITO E TICO VICE ESSE É MEU VOTO.
  • Roberto Esta vitória esmagadora de Dr. Tico, tão somente demonstra a insatisfação dos servidores e do povo com esta atual desadiministração que ora dirige os destinos de nossa cidade. Parabéns Dr. Tico.
  • Paulo Rocha Mota Cara Amiga Matha, Aqui vai mais um cometário ao tempo em que a parabenizo duplamente, por que ! Em primeiro lugar brilhante matéria, pelo isento e espetacular histórico sobre o sindicalismo no Brasil e em particular na nossa querida Penedo, em segundo lugar corroboro com o perfil traçado do probo e profissional do direito e amigo Tico. Parabéns. Um abraço, Paulo Mota
  • Roberto Marta, você é uma pessoa muito inteligente. Disso não tenho nenhuma dúvida. E é por isso, que venho aqui afirmar: ficou bem claro quem teve apoio extrasindical. Não foi a Chapa 2, encabeçada por Jorginho, que não poderam confeccionar sequer a décima parte das 1000 camisas confeccionadas pelo Tico. A Chapa 2 não pode ter 1% dos carros contratados pela Chapa 1 do Tico Guerra. Também Jorginho e seus companheiros de chapa não poderam oferecer lanches, refrigerantes e água mineral. Tudo isso poderia configurar compra de votos numa eleição municipal, por exemplo. Por isso, não foi a Chapa 1 quem venceu a eleição, e sim, um grupo montado pelo ex-prefeito, por diversos vereadores e ex-coordenadores da gestão passada. E ainda trouxeram "sindicalistas" para torrarem o dinheiro do SINDSPEM no Hotel São Francisco. "AS PALAVRAS COMOVEM, MAS SÓ O TESTEMUNHO ARRASTA MUTIDÕES"
  • yarley dantas dos santos Cuidado eleição de sindicatinho não é eleição p/prefeito, e alem do mais, cuidado que o PASSADO CONDENA.
  • CARLOS marta, nós penedenses pregamos e torcemos que nossos administradores publicos, contratem empresas aqui de penedo para trabalhar na nossa cidade, e em prol, da nossa cidade, mas isso não esta acontecendo na atual gestão que se diz ser tào eficiente, tão justa com nossa cidade, com nossos habitantes, pois e marta nós temos em nossa cidade uma empresa de união dos palmares fazendo o calçamento de nossas ruas. sera que e preciso trazer uma empresa de fora onde tem tantas empresas aqui na cidade. pois e marta ja esta mais perto. vamos aguarda.
Postado em 02/12/2009 14:35

Fica quem quer

Na carceragem de uma Delegacia, dois presos planejam fugir. Ao anoitecer, um vai ao outro para dizer que tudo está pronto, que a moto, encontrada no depósito ao lado, está preparada para que a escapada seja mais rápida.

O outro preso volta-se, olha a moto e pergunta:

– Mas, Gervásio, o que vamos fazer com uma moto sem rodas?

O Gervásio, com ar de inteligente, responde:

– Elementar amigo. Essa moto não deixa rastro!

Não fosse uma piada, o episódio relataria de forma leve e hilária a situação em Penedo.


Campeã de fugas em Alagoas nos últimos doze meses, a Delegacia Regional deve permanecer líder no ranking e, quem sabe?, talvez até ter sua história transformada em roteiro de um filme que certamente será exibido no “Tela Quente”, resguardando as tradições cinematográficas da cidade.


Na última fuga, conta a vizinhança, os presos corriam resfolegando pela ladeira do Cristo do Oiteiro, subiam em árvores, saltitavam tal qual o Saci Pererê.


Um outro, de perna enfaixada, aventurava-se em um rápido “deixa que eu chuto” e alguns, de forma mais lúdica, embeveciam-se em plena contemplação da beleza do Rio da Unidade Nacional. Um ou dois simplesmente mourejavam nas calçadas numa tentativa vitoriosa de ludibriar seus perseguidores.


Registramos, nesses últimos doze meses, a fuga da primeira “turma”, a segunda, a terceira, a quarta, a quinta, a sexta, a sétima...e certamente vamos registrar outras em face ao descaso da Secretaria de Defesa Social com o problema, a cidade e a sociedade penedense ou simplesmente motivadas pelo sentimento natalino.


A forma desrespeitosa como tem sido tratado o problema em Penedo nos leva a uma reflexão sobre a situação atual.


A Delegacia de Penedo foi reformada e ampliada no ano de 1990, no governo Moacir Andrade, quando “O Xerife” era delegado regional da cidade. De lá para cá, nada se fez, a não ser a colocação de uma grade (pelo conselho de Segurança) que teria como objetivo impedir fugas. No início dessa última década foram destinados alguns recursos para “consertos”. Lembro-me bem de uma verba de R$ 50 mil que se perdeu nas perigosas estradas alagoanas. O destino do dinheiro, ou melhor, o esconderijo do dinheiro, nunca foi descoberto, claro, apesar das “diligências”.


Logo na entrada da Delegacia encontramos o inútil prédio construído para ser um IML que nunca foi criado oficialmente nem funcionou. Apesar das promessas dos vários diretores de polícia e dos prazos apalavrados, o “Instituto Médico Ilegal” é o depósito de veículos apreendidos e apodrecidos em meio ao mato e o lixo. Ali, certamente, os criatórios de mosquito da dengue devem ser mais uma preocupação para as autoridades de saúde do município.


No interior, predes sujas, instalações elétricas expostas, tetos manchados pelas infiltrações, cadeiras quebradas, computadores antiquados ou danificados e profissionais desmotivados. De tempos em tempos as fossam estouram e falta água. Na sala de espera, cidadãos desrespeitados, contribuintes burlados na aplicação do pagamento de seus impostos, esperam.


Na carceragem, uma inexplicável condição de sobrevivência de presos em comparação ao que cada um custa para o Estado e, portanto, para os contribuintes.


Antigamente, quando pensávamos em um lugar sujo, dizíamos que era um “chiqueiro de porcos”. Hoje, com os porcos sendo criados em pocilgas que contam até com ar condicionado, fica difícil fazer a comparação com o que se vê na Delegacia local.


Não há discrição possível para as celas da Delegacia de Penedo. Só vendo para crer ou tentando imaginar o que é um lugar úmido, escuro e fedorento onde os presos convivem com ratos, baratas, escorpiões e fezes. No labirinto de túneis escavados para a perpetração de várias fugas, é bem provável que se encontre um Minotauro.


Como se não bastasse, muitos presos estão doentes e alguns com doenças contagiosas. Isso sem falar na fome que é uma assombração permanente com a qual todos convivem diariamente.


Não que alguns não mereçam tal castigo. Não há santos nem dentro nem fora das celas. No entanto, existe um pressuposto inquestionável: o Estado é responsável pelo atendimento ao cidadão em respeito ao conceito de cidadania estabelecido na Constituição Federal.


Presos em fuga representam uma ameaça à sociedade. E o Estado é o responsável pela segurança da população. O artigo 144 da Constituição Federal estabelece que “A Segurança Pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, através dos seguintes órgãos policiais”...etc..etc..


A “responsabilidade de todos” tem sida cumprida fielmente pelos cidadãos através do pagamento de seus impostos. Riscamos um fósforo, pagamos imposto; tomamos um copo d’ água, pagamos imposto; compramos um quilo de feijão, pagamos imposto; só não temos o direito de impor ao Estado, representado pelos governantes, o direito de nos respeitarem.


E tem mais: entrou em vigor a “Lei da Mordaça”. Antes, alguns profissionais, agentes e delegados ainda se ariscavam a expor para a sociedade, através da imprensa, as condições de trabalho, o medo de morrer em serviço, a falta de investimentos na segurança pública.


Alguns processos na Corregedoria de Polícia castraram o vigor das denúncias. Agora, os policiais lutam apenas pelos seus salários e é compreensível. Foram tomados pela tristeza da constatação de que não podem mudar essa realidade.


E enquanto isso, alguns presos da carceragem da Delegacia Regional de Penedo dão um grande lição de livre arbítrio: -“Aqui, Dona Martha, fica quem quer.”
 

Comentários comentar agora ❯

  • chapolim Pois é é bom q as pessoas leiam isso e pare de colocar a culpa so na policia temos um prefeito q é do lado do governador e um ano se passou e ele não correu atras de investimentos para a segurança de Penedo pq desde o inicio do ano q esta ocorrendo isso,Penedo prescisa urgente não de uma reforma mais sim de outra delegacia de mais viaturas,chegaram tantas viaturas novas pq não mandaram para k simplesmente pq Penedo não tem representantes q se interesse em trazer coisas pra cidade como industrias e outros prescisamos de um deputado urgente para ver se isso melhora.
  • ROBERTO É vergonhoso para a Cidade de Penedo e mais ainda para seus administradores, munícipes, e todos que pagam seus impostos. Não ser capaz de guardar preso em metros quadrados, elementos que fazem o mal. O que será capaz de realizar ?
  • gilvania santos silva Como tenho saudade de muitas coisas boas passada em nossa cidade,hoje nada que se realiza supera o pouco tempo que passou,festas existe mais sem nenhum interesse de contribuir para melhorar,politicos que vivem apenas para seus interesses aquela cidade que acordava alegre e ate achuva era alegria hoje e tristeza em tudo que se apresenta ,as eleiçoes vem ai promessas,promessas,e promessas,infelismente o povo penedense em sua maioria porque nao dizer ate aqueles que se diz o deus de tudo no dia das eleiçoes deixa de ser digno,responsavel,e se deixa levar pelos absurdos dos aproveitadores,hoje aparece um governador duas tres vezes para fazer isso e aquilo enganando o pequeno o medio o pobre e o inexistente grande que sai balançando a peneira para o mesmo nao pisar em detritos com poucas palavras fala o que nuca falou nos quatro ou oito anos governamental,e nao se lembra que naquela cabecinha esta faltando a responsabilidade a honestida,o nao a corrupçao porque que sabe nao existe aqueles que usam as meias e outros para colocar o dinheiro dos impostos suado que pagamos para o bloco dos palhaços ,palhaços que nao sao de circo e sim da politica nojenta que se espalha em nosso pais,Penedo infelismente esta vendo seu povo politico usando coisas que nao favorece a cidade mas o bolso desses interesseiros seje ele quem for se tratando de politicos de meia tijela como temos em nossa cidade que talvez para o futuro nem se eleja mais mostrando que nao tem competencia para ser politico e quem acaba na pior e nossa querida cidade,temos um politico que ate hoje nao disse para que entro na Prefeitura, o que estamos vendo e muita perseguiçao e o bem da cidade indo de lama abaixo sem importancia nenhuma ,precisamos abrir bem os olhos,hoje se tem um canditado que precisa ser derrotado e o governador que so aparece na cidade de Penedo em epoca de eleiçao,nao temos um representante na assembleia legislativa quando damos oportunidade os gavioes penetram suas garras de tal forma que ate elite falida e enrolada e tao enrolada que quem leva da pior e a nossa cidade. e tome Penedo andando como carangueijo ate chegar no poço e os colarinhos brancos so dao ajuda se correr lucro facil para eles.ATENÇAO OLHOS BEM ABERTOS OUVIDOS AGUÇADOS NAO SE DEIXEM LEVAR POR CANDITATOS QUE SO VEM A PENEDO QUANDO O COMPADRE CONVIDA.
  • camila o prefeito diz que ia paga os funcionario contratato sabado mais nao pago os agentes comunitario de saúde e para variar nos contratados nao tivemos direito a blusa do blogo isso é nao dar valor aos contratados como se eles nao trabalhase
  • loira marta por favor publike isso o prefeito nao pago os contratados se ele fizer como dezembro que so veio pagar no dia 24 de janeiro minguem merece ja basta ter passade natal ano e bom jesus liza agora carnaval isso é muito umilhanta nao acha beijoss so sua fã .
Postado em 26/11/2009 16:46

O CASO DO PACOTINHO

Esse caso aconteceu em Penedo, manhã de quinta-feira, em um consultório médico bastante conceituado.


Seu José é um daqueles homens do campo, trabalhador, rígido, cuidadoso e envergonhado com as excessivas modernidades registradas na televisão, que ele acompanha diariamente a partir da hora que chega da roça, e da observação da vida que passa em frente à sua varanda, lá no povoado.


Depois de sacolejar na estrada de terra batida em um ônibus que já deveria estar no ferro velho há muito tempo, Seu José e Dona Sebastiana chegaram à histórica e acolhedora Penedo por volta das seis e meia. O tempo “ruge” como diria um famoso comunicador de massas, e Seu José e Dona Sebastiana tinham que estar cedo no Laboratório de Análises Clínicas e depois pegar uma condução para ir ao consultório de seu médico.


Aliás, Seu José e Dona Sebastiana têm um relacionamento de longa data com esse profissional de saúde. Uma verdadeira amizade entre pacientes e médico que vem dos tempos em que, recém chegado a Penedo, o “Dotô” atendia nas férteis terras das palmeiras. Bons tempos em que o médico era, além do profissional de saúde atrás do birô do consultório, o amigo, o confidente, o companheiro que recebia, com humildade os presentes de galinha, manga, laranja, banana e outros produtos como tradução da gratidão das pessoas mais humildes em reconhecimento de algo que hoje tem um nome sofisticado: humanização do atendimento.


E já no consultório, a atendente anuncia a vez do Seu José que foi recebido com um caloroso aperto de mão.


O médico notou, entretanto, que Seu José estava acabrunhado. E indagou:


- E então Seu José, como vai? O Senhor me parece preocupado. Está sentindo algum incômodo?


E o Seu José:


- É “dotô”, eu tô mesmo incomodado. Eu quero dizê ao sinhô que eu fiz tudo direitinho. Tudo do jeito qui o sinhô mandô. A moça lá do laboratoro dixe qui eu truxesse as feze num vidrim. Assim eu fiz. De manhã cedim fui fazê as necessidade. Fiz o serviço, apartei um pedaço, tudo como a moça dixe. Adepois eu tampei e butei numa caixa. Fiz um pacotinho bem amarrado com um papé de fulo que Bastiana tinha lá em casa. O sinhô sabe, nóis qui vem do interior tem qui fazê um pacotinho aprumado sinão as pessoa, se discunfiar, fica mangando né? Assim fiz, peguei o pacotinho e truxe com o maior cuidado. Ninguém disconfiou.


E o médico. Já interessado no destino do pacotinho:


- E então Seu José o que aconteceu?


- Oia dotô, quando nois cheguemo a Penedo, fui cum minha mulé Bastiana até o tal de laboratoro pruquê ela também ia fazê exame de sangue. Acontece qui Bastiana entrou primeiro e quando chamaro minha mulé eu acompanhei pruquê Bastiana é nervosa. Aí deixei o pacotinho assim num cantinho pra eu entregar a moça. E sabe o que aconteceu dotô? Quando eu vortei não tinha nem sinal do pacotinho. Percuramo por todo lado e nada do pacotinho. Tinham robado.


E desolado:


- Por isso to me discurpando com o sinhô. As feze que era para fazer o exame qui o sinhô pidiu foro robada dotô, vê se pode! Até merda tão robando nesse estado e as autoridade nun dão jeito não. Onde vamo chegar desse jeito?

O médico ficou sem palavras e a bloqueira pensando: como seria prestar uma queixa sobre o roubo do pacotinho? Como seria a investigação? Que qualificação deveria ter um detetive para investigar um caso dessa natureza? E a pena? Teria solução para o crime de roubo do pacotinho ou entraria para o rol dos crimes insolúveis?


Sem seu pacotinho e sem o exame Seu José voltou para o interior, indignado com a falta de segurança nesse país onde se rouba tudo, até um pacotinho de fezes.


Lembrei-me que se o Seu José quisesse prestar uma queixa pelo roubo de seu pacotinho não poderia. A polícia está em greve.


Mas o Seu José já decidiu: da próxima vez que trouxer o pacotinho vai colocar um aviso: CUIDADO. MERDA. NÃO ROUBE!
 

Comentários comentar agora ❯

  • Paulo Roberto Parabéns Martha pela piada, vai trenando que vc vai terminar contratada pela Globo ou Record a qualquer momento um abraço!
  • Manoel nunca pensei que em Penedo se roubasse merda
  • rosi Parabéns Marta adorei ... agora pra gente ignorante que ñ soube interpretar , pq essa é a realidade, na verdade ñ existe justiça no Brasil e em PENEDO, PIOR.
  • adriano do nudepe Parabéns Marta pela brilhante narrativa, esse é o nosso povo nossa origem, e se ainda tivessemos um terço dessa inocência, viveriamos numa sociedade mais justa e igualitaria, e não nessa babilonia que parece não ter fim.
  • Adelson Alexandre rsrsrrsrsrs ai meu Deus!!!! Parabens Marta tive que mandar essa pra muita gente, agora tudo não termina em pizza e sim em ?............. pacotin rsrsrsrsrrsrs
Postado em 25/11/2009 10:17

E o CAPS AD, sai ou não sai?

Drogas. Essa tem sido a principal mazela da sociedade, destruindo famílias, transformando a vida de milhares de jovens e desencadeando uma verdadeira guerra nas comunidades.
Em Penedo, a situação é dramática.


As drogas, maconha, cola, o maldito crack e até mesmo a cocaína, considerada uma droga mais cara, estão presentes no dia a dia da comunidade.


Diariamente, nos estúdios da Rádio Penedo FM, somos procurados por famílias que buscam tratamento para jovens adolescentes e até crianças que já estão entregues aos males do vício. Sem sucesso.


Como a demanda é muito maior que as vagas existentes nos raríssimos centros de tratamento que sobrevivem em Alagoas, espera-se com ansiedade pela implantação do CAPS AD – Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas, especializado para essa clientela.


O CAPS AD de Penedo, aprovado pelo Ministério da Saúde na gestão passada (um trabalho iniciado pelo ex-secretário Nilson Ernesto e finalizado pelo também ex-secretário Robson Lessa), recebeu no dia 15 de setembro último, através da Ordem de Pagamento Bancário nº 826164, depositada na conta da Secretaria de Saúde do município no Banco do Brasil, Agência Penedo, uma verba no valor de R$ 50.000,00 ( cinqüenta mil reais) para sua instalação.


Segundo os técnicos do Ministério da Saúde, o município perde o recurso se não for utilizado até o dia 15 de dezembro, portanto, 90 dias após a sua disponibilização.


Será que o Deputado Givaldo Carimbão tem razão quando diz que esse tipo de verba não tem resultado prático quando aplicado pelo poder público?


Segundo ele, o governo deveria destinar esses recursos para Organização Não Governamentais porque, na verdade, são essas entidades que realizam o trabalho de atendimento aos jovens vítimas das drogas em nosso estado.
 

Comentários comentar agora ❯

  • José Claudio Pereira Discordo do nobre deputado nesse sentido, entendo que, o que nós precisamos na realidade é que as instituições criadas e mantidas com o dinheiro público cumpram o papel que justificou a criação de todas elas."Fazer com que o dinheiro público seja aplicado obedecendo todos os principios da administração pública". Só isso será suficiente, nada de meter mais gente onde já se tem demais. muito obrigado pelo espaço democrático.
  • Roberto Infelizmente, a cada dia que passa, a esperança por dias melhores se despedaça em nossos corações, nunca vi tamanha incompetência em diversos setores desta administração desastrosa, olhe que durante a campanha o atual gestor prometeu que a saúde de penedo funcionaria a mil maravilhas! Quanta mentira!
  • Sgt Sabino É Imperdoável essa afírmação do deputado.Assim ele confirma que todo gestor público é incompetente.É bom lembrar que nem todas as ongs são confiavéis.O lamentável é que quando se fala em drogas, esquecemos de lembrar que o uso indevido de medicamento também é prejudicial a saúde. Que o uso exagerado de bebidas alcoólicas é uma catástrofe para a sociedade.
  • Antonio Lins Chega ser comovente um projeto trazido pro Nilson Ernesto. Ohhhhhhh
  • leide É Nilson Ernesto foi um maravilhoso secretário,dá-lhe amnésia!!!!!!kkkkkkkkkkkkkkkkk
  • dulce Droga é um problema que atinge a toda uma população.É maléfica para quem consome e para os que não consomem também, pois torna-se refém das ações dos usuários. Precisamos voltar os nossos olhos para essa mazela da sociedade, porque é urgente que se encontre uma solução. Não podemos simplesmente considerar que esse mal não tem cura e deixar que ele cresça ainda mais. Se há um projeto nesse sentido, se foi criado por A ou por B, não importa. O importante é que,79 se tem um recurso destinado para esse fim, que seja usado para esse fim. Devemos entender que sanar esse problema é obrigação de todos nós. Espero que se há realmente esse rfecurso, ele não tenha sido devolvido, que esteja retido em nosso município e seja usado para a implantação ou continuação da implantação do CAPS AD, porque Penedo tem urgência em tratar dos seus dedpendentes químicos, que antes de tudo são seres humanos precisando de ajuda, da nossa ajuda.
  • Joana D´arc A reportagem fala nos nomes do sr. Nilson Ernesto e do sr. Robson. Tudo bem que eles como secretários deram o apoio necessário para que o projeto caminhasse, mas deixar de citar o nome da Dra. Karini Vieira, na época diretora do CAPS e quem de fato idealizou e realizou todo o projeto, inclusive encaminhando para o Ministério da Saúde, é uma grande injustiça! Ela é quem realmente deve deter todos os créditos desse projeto.
Postado em 19/11/2009 17:03

Consciência Negra, Penedo e o Quilombo dos Palmares

Ilustração
Consciência Negra, Penedo e o Quilombo dos Palmares

Os movimentos negros, organizações diversas, a sociedade e o estado brasileiro desenvolvem inúmeras ações no dia 20 de novembro Dia da Consciência Negra, como forma de resgatar a memória de Zumbi, símbolo maior de luta da notável raça pela liberdade.

Zumbi é um dos heróis desse país tão carente de referências e exemplos, que foi, finalmente!, reconhecido e reverenciado pela sua luta em prol da vida e da liberdade, bens supremos do ser humano.

A histórica cidade de Penedo tem uma página marcante na história de Alagoas que é parte da história do Brasil.

Moreno Brandão, em sua MONOGRAFIA DO MUNICÍPIO DE PENEDO, publicada em 1936, faz referência a esse movimento dos QUILOMBOS. Com a invasão holandesa em Penedo, muitos negros fugiram e iam formando Quilombos em sua rota de fuga.

O Oiteiro, hoje chamado de Bairro Senhor do Bonfim por obra da Câmara Municipal, onde havia o conhecido Engenho do Saco do Damaso, foi um reduto de negros. Convém, ainda hoje, observar que a população negra do Oiteiro é de maior incidência em relação à raça branca. Recentemente, um estudo elaborado pela Petrobrás, em virtude da construção do Gasoduto Carmópolis-Pilar, reconhece o bairro como “Comunidade Quilombola” e destina recursos para ações nas áreas de saúde, educação e lazer, como forma de compensação em cumprimento ao que determina o EIA-RIMA ( Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental).

Os negros da região sanfranciscana, em especial os negros fugidos do Penedo, fortaleceram a população rebelde na Serra da Barriga, onde existiu o mais famoso quilombo do Brasil: o Quilombo dos Palmares.

Penedo, que começou no Barro Vermelho, hoje Bairro Santo Antonio, tem ainda a fantástica história dos Malês, os negros mulçumanos que liam e interpretavam o Alcorão. Embora escravos, os Malês consideravam-se superiores aos seus senhores porque sabiam ler e escrever e não se misturavam aos brancos. Uma pesquisa extraordinária sobre os Malês vem sendo realizada pela escritora e pesquisadora Cristina Sanchez, mesmo sem o apoio governamental.

Dessas constatações, concluímos que a cidade do Penedo precisa investir em pesquisa histórica. Somente assim, trazendo à tona pela luz da ciência os fatos mais marcantes de sua participação na história do Brasil, poderemos preparar Penedo para o desenvolvimento do turismo cultural, uma das mais promissoras vertentes do progresso da cidade.

Além disso, cabe lembrar que a importância de Penedo nesses episódios, não se resume apenas aos feitos heróicos, à diversidade das raças e civilizações, mas ao valor cívico e à filosofia daqueles que lutaram e proclamaram primeiramente a LIBERDADE.

Os Quilombos não foram apenas redutos de resistência. Havia um projeto de cidadania, uma sociedade organizada com famílias, vida econômica e social, visão estratégica de defesa, proteção das minorias. Um verdadeiro projeto de cidadania que hoje pode servir de referência e de exemplo para muitas comunidades e muitos governantes.

Penedo tem uma história que os penedenses precisam conhecer e  escrever, porque Penedo tem que estar acima de tudo!

 

Comentários comentar agora ❯

Postado em 16/11/2009 17:14

Curtas, Médias e Moduladas

Ensino/interiorização

O senador Renan Calheiros ocupou a Tribuna do Senado para saudar a liberação de 4,5 milhões de reais pelo ministro Fernando Haddad, da Educação, para interiorização do ensino federal em Alagoas.

Renan lembrou que a expansão do ensino no Estado é resultado de um trabalho de toda a bancada alagoana no Congresso Nacional e vem se tornando realidade através do fortalecimento do IFAL – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas, antigo Cefet, que atualmente conta com unidades implantadas em Maceió, Marechal Deodoro, Satuba e Palmeira dos Índios.

O senador informou ainda que já foram iniciadas as obras para instalação do IFAL em Arapiraca e que as próximas cidades serão Maragogi, Piranhas, Santana do Ipanema, Penedo, São Miguel dos Campos e do Benedito Bentes, em Maceió.

Penedo espera com ansiedade a conclusão do projeto do IFAL, principalmente porque é grande a expectativa na região com a possibilidade de instalação do Estaleiro EISA em Coruripe, o que certamente vai representar oportunidades para os nossos jovens.

Resta saber se existe a possibilidade de ampliar a relação de cursos direcionados para os investimentos previstos. A mão de obra qualificada continua sendo um problema para empresas que se instalam por aqui. A MONTEC, por exemplo, empresa terceirizada pela Petrobrás para a construção do City Gate em Penedo, está com dificuldade de contratar Eletricista Montador com experiência comprovada.

UFAL/Laboratório

A reitora da UFAL – Universidade Federal de Alagoas, professora Ana Dayse, convidou o senador Renan Calheiros para a inauguração do prédio do Laboratório de computação científica e visualização da UFAL, em Arapiraca, na próxima quinta-feira, dia 19.

O convite foi entregue pessoalmente pela reitora da UFAL ao senador Renan, que a recebeu em audiência no seu gabinete, em Brasília.

Durante o encontro, Ana Dayse destacou que o Laboratório é resultado de 15 anos de trabalho de um grupo de pesquisa em mecânica computacional integrado à rede Galileu, importante sistema nacional de computação científica e visualização que recebe apoio da Petrobrás.

UFAL /Penedo

Apesar da atenção que o Pólo Penedo da Universidade Federal de Alagoas tem recebido da reitora Ana Dayse, com investimento em equipamentos para o laboratório do curso de Engenharia de Pesca, a unidade tem muitas outras necessidades que precisam ser atendidas, como, por exemplo, um veículo próprio (depende de Arapiraca) e um barco para as aulas de campo.

A comunidade de Penedo precisa estar mais atenta e engajar-se de corpo e alma na luta pelas melhorias do Pólo Ufal que é de importância vital para a cidade e região.

Mensagens, telefonemas, gestões junto ao senador Renan Calheiros, neste sentido, são bem vindos e podem ser endereçados para:
Tel.:(61) 3303-2261/2263
Fax: (61) 3303-1695
Correio:
[email protected]
 

Comentários comentar agora ❯

  • paulo henrique da silva erro de impressão ou e apenas um jogo dos setes erros no cartaz da festa de bom jesus. ONDE ESTA BOM JESUS DOS NAVEGANTES eu ainda nao achei
Postado em 13/11/2009 11:00

O Penedense, "não pode"!

Ilustração
O Penedense, "não pode"!

Nos últimos anos tornou-se usual nas administrações pintar os prédios públicos na cor usada pelos políticos em suas campanhas eleitorais, em um flagrante desrespeito aos cidadãos. Um pinta de amarelo, outro pinta de azul, um terceiro de verde e por ai vai!


Esse assunto, inclusive, já foi abordado neste site no extraordinário artigo do advogado e procurador do município de Penedo, Francisco Sousa Guerra.


Na Câmara Municipal, o vereador Alcides Andrade Neto apresentou um projeto de lei que dispõe sobre a proibição de a atual administração pintar os prédios públicos de azul, matéria que já foi aprovada em Comissão e deverá ir à votação no plenário.


Na verdade, os administradores (?) municipais usam e abusam do dinheiro público para promoção pessoal e no caso paroquial da pintura azul, marcar território em um momento de instabilidade política e insegurança institucional.


Em um dos meus Passeios na Cidade (vou atender ao pedido de Eduardo Regueira e retomar a série de artigos), observei que a Praça de Esportes Raimundinho e a Praça dos Artistas entraram no Tsunami Azul.


Agora, só falta o centenário Sport Club Penedense mudar de cor!
 

Comentários comentar agora ❯

  • Dede SABE QUE ERA ATE UMA BOA IDEIA MUDAR A COR DO PENEDENSE PARA AZULÃOOOO
  • heloan Normal pinta de azul, pois os prédios públicos eram amarelos e até o muro da orla era amarelo e ninguém falava nada porque só agora que deram fé da cor azul
  • Charminho Eu quero a Catedral, a rádio Penedo FM e a delegacia Pintada de AZUL...Essa cor chama pela sintonia com a paz...
  • Roberto Concordo Marta, no meu entendimento é desperdício de dinheiro público para a promoção pessoal do prefeito, se pintura de prédio fosse benefício para a população Penedo teria o melhor IDH do mundo.
  • Clóvis Realmente essa palhaçada de pintar os prédios, que deixo claro que começou com o Márcio, é um afronte ao povo penedense. Penedo não tem partido e nem dono. Vai pintar de amarelo ou azul a casa da ... Acabem com isso: Marcio e Alexandre!!
  • alemao Nao adianta nada o atual prafeito ta pintando as coisa q eram amarelo de azul e esuecer da coisa mais importante q é o cabelo dele q é amarelo.O prefeito vamo passa uma tintinha azul ai tambem ou vai deixar lembranças do passado vamo tira tudo q é amarelo so vai ficar dificil pintar o sol de azul ne.
  • carlinha Certo q os vereadores tem muitas coisas a fazerem(mais nao fazem), dai a se encomodar com as cores dos predios de Penedo, isso é muita falta do q fazer..... Tantos assuntos importantes a serem discutidos e esses HOMENS DE BEM ficam se preoculpando com isso.. tao querendo apelar pra todo lado.Temos q resolver problemas mais graves, como por exemplo: nepotismo(ate mesmo por parte de vereadores), falta de remedios,entre outros assuntos. CIDOCA, pelo amor de deus fiq mais tempo em penedo e olhe bem as NECESSIDADES do seu POVO(é assim q eles falam nas caminhadas).... Muito obr e nao vejo a hora do sr. juiz dá o mais rapido possivel o resultado dessas eleiçoes, pois so assim teremos um pouco mais de PPPPPAAAAAZZZZZZZZZZZZZ..........
  • Antonio Qual seria a cor ideal para pintar um prédio público? Será que um prédio privado, pintado de uma x também é uma promoção pessoal do seu dono e expressa sua tendência política, social, religiosa etc? Tenho uma sugestão para tentar resolver essa incógnita: "Não devemos mais pintar prédio público de cor alguma". Pronto, e ninguém fala mais disso. Ué! mas será que "cor alguma" também não é uma cor?
  • anadiense Na cidade onde nasci Anadia tudo é pintado de vermelho, prédios públicos,praças até a face da gestora que está ficando rubra de ávidez e insaciável desejo pelo nosso érario.
  • Manoel santanna Precisamos acreditar no nosso time, dando uma parcela de contribuição e participando de forma direta para alavancar neste campeonato os melhores resultados! Vibre, comente, chame os amigos e vão ao estádio torcer! Com certeza o Penedense fará bonito! Tem um detalhe se você quiser, vá até o SAAE, e autorize a cobrarem em favor do Sporte Clube Penedense, R$ 1,00 por mês, na conta de água. Se cada consumidor fizer o mesmo gesto, teremos em média R$ 15.000,00/mês. Que legal!