Martha Martyres

Martha Martyres

Radialista, diretora da rádio Penedo FM, âncora do jornalismo no Programa Lance Livre

Postado em 25/06/2009 14:49

Eleição Indireta? Olha o golpe!!!

O Supremo Tribunal Federal está debatendo a interpretação do Tribunal Superior Eleitoral, que determina que os segundos colocados em eleições assumam postos de governadores cassados. Para os ministros que discordam da decisão do TSE, a Constituição não está sendo respeitada e a Justiça Eleitoral vem permitindo que políticos rejeitados pela maioria do eleitorado “vençam no tapetão”. O TSE já cassou os mandatos de Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) e Jackson Lago (PDT-MA). Outros governadores passarão por julgamentos. Parte dos ministros do STF defende a realização de nova eleição, indireta, no caso de afastamento de governadores.

Dessa forma, a escolha seria feita pelas Assembleias Legislativas e, consequentemente, o mesmo aconteceria com os municípios, onde as eleições indiretas ocorreriam nas Câmaras de Vereadores, o que representaria um risco para a tão propalada DEMOCRACIA, pelos motivos que todos conhecemos muito bem: quanto custa o apoio parlamentar? Quanto custa um voto nas Assembleias Legislativas e nas Câmara de Vereadores?

No Brasil, tem-se falado muito, nos últimos tempos, sobre terceiro mandato, prorrogação de mandatos e agora, de eleições indiretas.

Diante de tantas notícias de irregularidades nas eleições em todos os níveis, é fácil constatar que quando não há respostas, os caciques da política e da justiça costumam buscar no fundo dos baús da fisiologia os argumentos indispensáveis à manutenção do poder.

Eleição indireta, prorrogação de mandato, possibilidade de terceiro mandato são argumentos que cheiram a golpe contra o povo.

Uma decisão desse nível, mesmo que seja tomada pelo parlamento, sem consulta direta ao povo brasileiro, é uma violação do direito do eleitor de decidir pelo afastamento dos maus representantes ou pela recondução dos bons, se for o caso, mesmo sabendo que desgraça conhecida e democraticamente escolhida é falta de vergonha!

O que o Poder Judiciário precisa garantir ao cidadão brasileiro é o cumprimento das leis e que os que cometem crimes eleitorais, portanto criminosos, sejam punidos.
O que o cidadão brasileiro precisa, é voltar a crer nas instituições e nas leis, já que nos homens…

Comentários comentar agora ❯

Postado em 24/06/2009 17:29

O que faz a visita de um governador

É surpreendente como a incúria administrativa dos últimos meses sofreu um abalo sísmico no último final de semana. Até o Bom Jesus dos Navegantes da entrada de Penedo, o mesmo que durante a campanha eleitoral foi descaradamente usado nos palanques sob ameaça de ter seu barco surrupiado para “despachar adversários” da cidade, recebeu notável trabalho de ajardinamento.

O lixo foi recolhido, o matagal que tomava conta das calçadas, devidamente extraído e um batalhão de trabalhadores, que provavelmente também estão incluídos no “invisível” Decreto de Estado de Emergência, arregimentados para dar cara nova à cidade anfitriã do Governador do Estado em plena segunda-feira.

Mas o comentário maior na cidade, nas bocas-miúdas governamentais e de oposição, é, sem dúvida, sobre o requinte dos móveis e objetos de decoração que estão sendo utilizados para “ornamentar” os órgãos públicos que foram “inaugurados”.

Pena que todo esse aparato tenha perdido o brilho diante do furdunço ocorrido no Posto de Saúde III, o antigo Sesp, onde centenas de pessoas se aglomeravam desde a madrugada, em busca de marcar um simples exame de sangue.

Mulheres, crianças, idosos, cidadãos enfim, tiveram que enfrentar a Polícia.
Enquanto isso, alguns dos ilustres representantes do povo penedense, perfilados e “emocionados”, traduziam em gestos e palavras o que suas atitudes negam nos outros tantos e tantos dias do ano.

Em política, mentir, enganar, usurpar, prevaricar e, sobretudo, aproveitar, são verbetes que jamais receberão reformas ortográficas ou de conceitos.

Comentários comentar agora ❯