Martha Martyres

Martha Martyres

Radialista, diretora da rádio Penedo FM, âncora do jornalismo no Programa Lance Livre

Postado em 21/08/2009 15:57

Não. Penedo não vai perder o CEFET.

Nos últimos dias jovens penedenses procuraram a Rádio Penedo FM preocupados com a possibilidade de a Escola Técnica, hoje Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, não mais ser implantado em Penedo. Saí em busca de informações.
Acompanhei, nos anos de 2007 e 2008, o trabalho desenvolvido no município de Penedo para a implantação do “CEFET”, como ficou conhecido (mudam os nomes, modernizam-se as siglas, mas a memória permanece!). Louvei o trabalho desenvolvido pelos técnicos da Secretaria Municipal de Educação que, capitaneados pelo então secretário Carlos Silva, empenharam-se em cumprir os prazos e as exigências do Ministério da Educação. Foi um trabalho de gigantes.
Por outro lado, o então prefeito, Marcius Beltrão, realizava gestões junto ao Grupo Carlos Lyra para conseguir a doação do terreno, aliás, Penedo foi o primeiro município de Alagoas a cumprir os requisitos exigidos para ter a sua tão sonhada escola técnica e a ter definidos os cursos a serem ministrados pela instituição: Controle Ambiental, Química em Açúcar e Álcool e Eletromecânica.
Acompanhei cada conquista, noticiando cada passo dessa caminhada, com a avidez de quem espera ver sonhos concretizados. Por isso, a visita de jovens que pedem uma informação sobre certezas e prazos para suas perspectivas de futuro, comoveu-me.
Não, não vamos perder o “CEFET”. Segundo o professor Roland Gonçalves, Reitor do Instituto Federal de Educação Tecnológica de Alagoas – IFET, no segundo semestre de 2010 o nosso Instituto deverá estar realizando o seu primeiro processo seletivo.
A Demora – Segundo o professor Roland Gonçalves, o primeiro projeto arquitetônico no Instituto Federal de Educação Tecnológica de Penedo, confeccionado por engenheiros e arquitetos concursados da Prefeitura de Penedo, não foi aceito pelo Ministério da Educação. Após a rejeição do projeto pelos técnicos burocratas de Brasília, o processo eleitoral também prejudicou o andamento das ações. Agora, segundo o Reitor, o projeto está sob a responsabilidade do IFET do Rio Grande do Norte e será apresentado aos técnicos de Alagoas na próxima segunda-feira (24).
A expectativa é de que o processo burocrático, que inclui aprovação do projeto, publicação de edital de licitação, licitação, descontingenciamento de recursos, se for o caso, assinatura de ordem de serviço ou celebração de convênio com a municipalidade ou o estado e execução do projeto, atenda à urgência da juventude que anseia por mais uma oportunidade. Paralelamente, serão realizados os concursos para contratação inicial de trinta (30) professores e vinte e cinco (25) técnicos administrativos e para a seleção dos alunos que preencherão as doze salas de aula projetadas e os dezoito laboratórios com mais uma disciplina: a esperança.
Esses jovens acreditam em Penedo e na Região Sanfranciscana. Querem viver, construir, crescer e sonhar na terra que amam, onde têm plantadas suas raízes. E essa crença é deveras comovente. A implantação do IFET em Penedo representa muito para o nosso crescimento e desenvolvimento, pois, nas regiões Norte e Nordeste do Brasil, Penedo será a única cidade a oferecer esses cursos voltados para a promissora agroindústria, que, em nossa região, vislumbra também, nesse momento, a concretização do Projeto Marituba, construído pela Codevasf e que será gerenciado pela Cooperativa Pindorama.
O entusiasmo e a firmeza do professor Roland Gonçalves deram-me a certeza de que em breve teremos mais um motivo para nos orgulharmos dessa cidade e muitos outros para não desistir de lutar.
 

Comentários comentar agora ❯

  • Luilton Roosevelt Se for mesmo implantado o CEFET, Penedo vai se tornando aos poucos uma "Cidade Escola", tendência nata, que os governantes de plantão e autoridades da área da Educação devem estimular e batalhar para concretizar essa vocação. Um abraço. Luilton Roosevelt
  • Pedro Soares da Silva Neto Martha, só uma correção. O Projeto foi todo confeccionado e acompanhado pelos técnicos da Secretaria de Planejamento Industria e Comercio, e tive muito orgulho de está no comando da Secretaria naquele momento.
  • Marcelo Marques Seria uma grande ajuda na quase morta Penedo no que se refere à educação, devemos ficar orgulhosos, uma vez que são poucas cidades a possuir um Centro Federal Tecnológico. Será um passo muito importante para o primeiro emprego dos nossos jovens.
Postado em 20/08/2009 15:18

Já era tempo!

A Mesa Diretora do Senado aprovou ato regulamentando as atividades dos chamados “escritórios de apoio” dos parlamentares, nos estados.
Com a decisão, somente funcionários comissionados dos gabinetes poderão ser contratados para trabalhar nos estados e não mais servidores da Mesa Diretora, terceirizados ou servidores do quadro efetivo da Casa, como acontecia antes.
O escritório de apoio deverá ser mantido com a verba indenizatória que o parlamentar já recebe. Não haverá pagamento de recursos extras para tal. As atividades deverão se restringir a assuntos ligados ao exercício parlamentar do senador.
O escritório deverá ficar no estado do parlamentar, não podendo manter bases de apoio em outros estados, mas poderá ficar em mais de uma cidade, se ficar comprovado que há a necessidade. Quem sabe alguns senadores prestigiam suas cidades de origem e região às quais pertencem colocando ali seus “escritórios de apoio parlamentar”?
 

Comentários comentar agora ❯

Postado em 17/08/2009 16:03

Acorda, Penedo!

A Câmara de Vereadores de Penedo terá uma semana movimentada antecipando a sessão da próxima quinta-feira.
Assuntos importantes para a comunidade penedense estarão em pauta, a exemplo do projeto de lei que cria programas sociais. Até aí, tudo bem, não fosse a inequívoca intenção do executivo de legalizar, mediante aval da Câmara, a distribuição de dinheiro público em ano eleitoral com pagamento de água, luz, botijão de gás, carnês do INSS e “outras despesas de economia familiar e doméstica”, conforme redação oficial.
Nunca é demais lembrar aos ilustres representantes do povo penedense que o legislativo de uma cidade extrai sua autoridade do respeito que a sociedade lhe tem e que esse respeito, nasce da maneira pela qual os vereadores desempenham suas funções.
Não é por acaso que nós penedense estamos representados na metade do brasão de armas do estado, sinal da heráldica marcante dos quantos vislumbram a história de Alagoas.
Que os sinos das igrejas do Penedo possam repicar chamando a atenção da cidade e ecoando na consciência de cada um de seus representantes.
Como disse o grande Menestrel das Alagoas, “o povo não quer o poder, o povo quer a ampliação do poder”. O povo quer uma sociedade em que todos cresçam e não uma sociedade onde se sacrifica a dignidade de uma maioria menos favorecida que, sem oportunidades, é obrigada a curvar-se aos desejos dos que querem um reino e não um governo.
Que a Câmara Municipal de Penedo desempenhe com responsabilidade o seu papel de representante legítima do povo e que o povo fiscalize o que é aprovado em seu nome e que pode mudar o seu próprio destino.
 

Comentários comentar agora ❯

  • José de Arimatéia Vereadores de Penedo devem construir uma pauta positiva na camara!
  • Fernando VC FOI MUITO FELIZ EM SUAS PALAVRAS QUANDO DISSE: “o povo não quer o poder, o povo quer a ampliação do poder”. POIS BEM. O QUE O EXECUTIVO MUNICIPAL ESTÁ TENTANDO CRIAR SE FOR O QUE DIZ SUAS PALAVRAS?? SUAS CONTRADIÇÕES SÃO UMA INCÓGNITA!!MELHORE AS CONCORDÂNCIAS....
  • Isabel Barros Martha como sempre vc demonstra clareza de pensamentos quando chama a atenção do legislativo para a manobra eleitoreira, assintosa nesta admnistração de aparências. Está claro que este projeto é uma tentativa de tornar legal a compra de votos usando programas, a maioria já existentes, simplesmente para dar creditos a "nada boba" primeira dama. Agora me pergunto onde está o juizo dos "nobres edis", para pensar em aprovar tal absurdo!!!
  • Mario Peixoto Absurdo seria a prefeitura realizar esses programas sem que houvesse uma lei regulamentando! Os vereadores devem votar com o povo de Penedo, e contribuir com os avanços realizados na nossa cidade.
  • José Félix Mais outra postagem?
Postado em 14/08/2009 11:45

Por amor não se mata

Apesar dos avanços sociais alcançados pelas mulheres em todo o mundo, o jugo masculino e a violência contra a mulher ainda são realidades marcantes que trazem o assunto para o pico dos índices da criminalidade.
Na manhã desta sexta feira, em Penedo, o jovem D. L. S., que completará dezoito anos na próxima semana, matou sua companheira Claudenice Teles, de dezoito anos e saiu às ruas gritando que “matou por amor a mulher de sua vida”. Segundo a polícia, o crime foi motivado por ciúmes.
Angela Diniz, Eliane de Gramont, Adalgisa Gomes, Eloisa Balesteros, Angélica Maria, Margareth Martins, Maristela Just, Silvânia Barbosa, Kátia Camarotti, Estella Calumby, Rosiane Silva, Claudenice Teles. Crimes hediondos que têm comovido a opinião pública, mas, ao que parece, não conseguiram e não conseguem desmanchar a idéia de uma inferioridade feminina que ainda persiste em determinar relações em que uma pessoa é vista como senhor da outra pessoa. Uma lógica amorosa onde a mulher torna-se objeto do desejo de um número considerável de psicopatas que não hesita em usar a força e a violência.
Desmanchar tudo isso não é fácil porque destruir essa cultura é desnaturalizar a violência entre os sexos, enraizada, inclusive, no nosso subconsciente.
A violência contra a mulher há muito tempo deixou de ser um fenômeno privado. Hoje, ela é tratada como uma questão relacionada aos direitos humanos tanto pela sociedade quanto pelos poderes constituídos. Exemplo disso é a Lei Maria da Penha. No entanto, às vezes temos a impressão de que a lei é feita apenas por homens, a justiça formada apenas por homens e até a justiça divina, de homens. Afinal, Deus é homem, Jesus cristo é homem, Padre é homem.
Alguns assassinos de mulheres foram e serão condenados, outros são suicidas, mas muitos estão gozando de plena liberdade e não apagam a chama da violência. Alguns chegam até a ocupar cargos importantes dentro da estrutura governamental e social e agem como se fosse cidadãos de bem. Homens que se sustentam no rançoso mito de que tem poder e que a passionalidade e a “legítima defesa da honra” lhe dão respaldo para ditar normas, ameaçar, espancar, serviciar e matar.
Como no caso de hoje em Penedo, as vítimas continuam servindo de espelho para que os criminosos continuem traduzindo seus valores legitimados pelos conceitos Bíblicos da obediência que a fêmea deve ao macho. A grande maioria dos criminosos atinge a cabeça da sua vítima. O lugar que eles não conseguem atingir. A cabeça da mulher é o lugar que os assassinos de mulher não conseguem alcançar.
Apesar das leis coercitivas existentes no país, a manifestação de força masculina permanece no dia a dia das mulheres. E essa violência precisa ser barrada a qualquer custo.
Nos tribunais, pasmem!, ainda são usados os recursos da “legítima defesa da honra” e esse monstro pré-histórico apelidado de ciúme. Não é mais possível aceitar.
A violência contra a mulher precisa ser gritada, denunciada e nunca, nunca mesmo, perdoada, entendida ou desculpada pela sociedade. É preciso e urgente banir essa violência e destruir essa idéia de que se mata por amor. Milhares de mulheres são vítimas dessa aberração.
Por amor não se mata. Por amor se faz é carinho!
 

Comentários comentar agora ❯

  • Edmundo "Por amor não se mata. Por amor se faz é carinho!" finalizou perfeitamente esse excelente texto.
Postado em 13/08/2009 08:10

O CONSELHO DA CRIANÇA E O TOQUE DE RECOLHER

O chamado “Toque de Recolher”, que limita horários para circulação de adolescentes em várias cidades brasileiras foi o assunto que motivou a visita da presidente do, Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda), Carmen Oliveira, ao presidente do Conselho Nacional de Justiça, ministro Gilmar Mendes, nesta quarta-feira (12/08), em Brasília. Carmem Oliveira apresentou ao ministro a possibilidade do CNJ ampliar a discussão sobre o assunto e adote uma medida para orientar os juízes que estão editando portarias em vários municípios proibindo a circulação de menores nas ruas desacompanhados dos pais. Seguindo ela, o Conanda é contra o chamado “Toque de Recolher “, devido à “ilegalidade e pouca efetividade da medida”.

 

Na opinião da presidente do Conanda, o Toque de Recolher fere dois artigos da Constituição Federal e seis do Estatuto da Criança e do Adolescente. Segundo ela, a medida viola o direito à liberdade, previsto na Constituição Federal, e coloca as crianças em situações humilhantes e vexatórias, ao apreendê-las sem os requisitos legais. “Além disso, a medida apresenta pouca efetividade, uma vez que as crianças estão sujeitas à violência e maus tratos em qualquer hora do dia e não apenas à noite”, explicou a presidente.

 

Em julho, o conselheiro Marcelo Nobre negou liminar para suspender o toque de recolher, adotado por um juiz em Nova Andradina, São Paulo. A medida foi aplicada também na Bahia, onde o juiz da Vara da Infância e Juventude de Santo Estevão, José Brandão, adotou o toque de recolher e agora faz campanha no estado para ampliar a medida à rodovia BR-116, Rio-Bahia e aos municípios de Santa Terezinha, Castro Alves e Milagres.

 

Além do “Toque de Recolher”, a presidente do Conanda solicitou ao ministro Gilmar Mendes, a ampliação do termo de cooperação técnica para a promoção dos direitos da criança e do adolescente. O acordo prevê ações conjuntas para estudos e pesquisas referentes ao tema. Carmem Oliveira quer ampliar o acordo para outras áreas de interesse do Conanda, como por exemplo, o acesso irrestrito ao Cadastro Nacional de Adoção para a efetivação da nova Lei que restringe o tempo de permanência de crianças em abrigos.
 

Fonte: CNJ

Comentários comentar agora ❯

Postado em 11/08/2009 16:09

ESTÁ CHEGANDO A HORA...

Às vésperas de mais uma eleição, os prováveis (desejosos) candidatos já começam a se ouriçar. É tempo de participar. De tudo. Da festa de emancipação política, supostamente a mais importante para os que desejam impressionar o eleitor com demonstrações inequívocas seu amor pelas cidades ao aniversário da boneca de pano da filha da cunhada do amigo do vizinho.
É hora de “adentrar” na casa de taipa da periferia e dizer: “- Meu Deus, isso é um absurdo!!!”, como se ninguém soubesse que existem milhões de seres humanos sobrevivendo de forma desumana sobre pedaços de “plástico preto” e marquises de lojas. Sentar na beira da calçada para uma prosa com os garis, cumprimentar os velhinhos na fila da aposentadoria e pagar a pinga no boteco da esquina. Vale tudo.
É o momento de colocar criancinhas no colo e até beijar aquelas que encontramos descalças, nuazinhas, nariz escorrendo e cabelos empinados pela falta de um bom banho com água e sabão.
Resumindo: é a vez da hipocrisia tomar conta das ruas, dos parlamentos, dos dirigentes, das chamadas “lideranças políticas”, dos palanques, dos encontros, das reuniões. E neles, tome discurso! Nossos prováveis candidatos têm solução para tudo, para todos os problemas, sejam eles de ordem social ou até mesmo moral (por que não? Oxente!).
Pena que a realidade esteja tão distante das demonstrações das pré-campanhas e campanhas eleitorais!
A grande verdade é a grande maioria dos nossos homens (e mulheres) públicos têm um profundo desconhecimento da realidade. Eles não conhecem praticamente nada do mundo em que querem colher o voto. Não conhecem sequer a geografia, não conhecem o clima, não conhecem a fauna, a flora e muito menos os seres humanos transformados em potenciais eleitores.
Essa grande maioria, com doutorado na ciência da adaptação, não pensa no homem, na mulher, na criança, nos jovens, nos seus sonhos e anseios. E essas são pessoas que nos seus delírios buscam um Salvador, um Messias, alguém capaz de, num passe de mágica, lhes tire da miséria em que sobrevivem e que lhe acene com comida, saúde, segurança, escola, nessa ordem. É por isso que de vez em quando aparece um ídolo, um redentor que com uma boa conversa, um discurso emocionado, algumas lágrimas e alguns poucos afagos nas crianças de nariz corizando conseguem chegar ao poder.
Será que há alguma chance? Algum remédio que possa ser ministrado? Alguma lei que não seja desmoralizada nem pelo legislativo que a faz nem pelo judiciário que a aplica? Alguma esperança que possa ser traduzida para os que, como eu, enxergam essa verdade com a sensação de carregá-la, como o mundo sobre os ombros de Atlas?
Bem, nos meus delírios, eu creio em milagres!

 

Comentários comentar agora ❯

Postado em 31/07/2009 10:37

BOLSA FAMÍLIA: Meu Bem, Meu Mal

Apesar da crise e da queda na arrecadação, tão bem comentadas pelo governo e pelos economistas da esplanada, será feito um pedido de crédito suplementar ao Congresso Nacional para pagar o aumento no valor dos benefícios do Bolsa Família. É que o reajuste de 10% a ser anunciado pelo presidente Lula não está previsto no Orçamento da União. O ministro Paulo Bernardo, do Planejamento, disse que o governo está fazendo as contas para saber o tamanho do pedido de crédito extra. A previsão é que o reajuste nos benefícios custe aos cofres públicos R$ 1,19 bi a mais por ano, mas o ministro alegou que os recursos adicionais serão necessários para cobriro aumento do número de beneficiados.
Milhões de família brasileiras devem vibrar com a notícia porque o Bolsa Família é, na maioria das vezes, o único dinheiro que chega às mãos de mulheres (e homens) chefes de família. No entanto, as condicionantes do programa, como a freqüência escolar e a vacinação das crianças, não são respeitadas. Falta fiscalização. E precisa haver fiscalização porque não há educação, consciência cidadã. Para muitos pais, o mais importante é o cartão do programa e não o caderno e o livro da criança.
Ontem, no Lixão de Maceió, uma criança morreu esmagada por um trator enquanto dormia. Tinha 12 anos e a família recebia o benefício.
Em Penedo, muitas estão nas ruas, na chuva, nas portas dos supermercados, nos bares e restaurantes vasculhando pacotes de lixo e trazendo um sério incômodo aos empresários do turismo porque chegam até mesmo a roubar comida das mesas dos turistas. Isso para não falar dos que se prostituem por 2 reais na orla do magestoso Rio da Unidade Nacional.
Precisa dizer mais?
 

Comentários comentar agora ❯

Postado em 23/07/2009 10:00

Nepotismo rastreado

O governo publicou no Diário Oficial da União um decreto presidencial que obriga ministros e ocupantes de altos cargos comissionados a declararem, em 60 dias, se têm parentesco com alguém no Executivo Federal. As declarações serão cruzadas pela Controladoria-Geral da União com o banco de dados do governo, na tentativa de identificar casos de nepotismo. Depois do mapeamento de parentesco de ministros e ocupantes de cargos de confiança, o Palácio do Planalto vai exigir a mesma declaração dos demais servidores. Quem prestar informações falsas ou se recusar a revelar parentesco deverá responder a processo administrativo disciplinar.
Se essa moda pega e a decisão estende-se para Alagoas, a máquina pública, que por “missão institucional” já é lenta, ficará emperrada com os processos administrativos que serão instaurados. Ou mais inoperante ainda, porque se gritar... parente!...poucos ficarão.
 

Comentários comentar agora ❯

Postado em 16/07/2009 10:25

Preconceito na Adoção

O Senado aprovou ontem a Lei Nacional de Adoção. O texto estabelece o conceito de "família extensa", ou seja, aprimora os mecanismos de prevenção do afastamento do convívio familiar, esgotando essa possibilidade antes da adoção e incluindo a chance de a criança ficar com parentes próximos com os quais convive ou mantém vínculos afetivos, como avós, tios e primos.

O projeto determina ainda a redução do tempo de permanência dos menores nos abrigos, que deverá ser, no máximo, de dois anos e, preferencialmente, em endereço próximo ao da família. Prevê também a desburocratização do processo de adoção, unificando as regras em todo o País e estimulando a procura por menores comumente rejeitados, como aqueles que possuem algum tipo de deficiência ou os que já não são bebês.

No Brasil, segundo as pesquisas divulgadas por entidades ligadas à defesa dos direitos das crianças, os abrigos estão cheios de crianças maiores de 5 anos e negras. É muito difícil encontrar casais ou famílias que queiram adotar essas crianças. Normalmente os candidatos à adoção preferem bebês brancos.

Brasil, o país da diversidade. Desde que a diversidade não esteja dentro de sua casa!
 

Comentários comentar agora ❯

  • berthovanny fon arquiteto concursado mat.2564 crea 5397 bom dia Marta Venho esclarecer que o projeto arquitetônico do CEFET nao foi desenvolvido pelos Engenheiros e Arquitetos concursados do DEPRO(Departamento de projeto do Municipio de Penedo). O projeto arquitetônico inicial foi desenvolvido por um escritorio de arquitetura de Maceió nao sendo aprovado pela equipe tecnica do CEFET , e posteriormente redirecionado para uma equipe do Rio Grande do Norte. O DEPRO nao tem responsabilidade nenhuma pela confeção do projeto arquitetônico, uma vez que o mesmo nao foi desenvolvido por este departarmento. Qualquer esclarecimento pode entrar em contato com a nossa equipe tecnica. Atenciosamente Berthovanny fon ARQUITETO MAT. 2564 CREA 5397-D/AL
  • hJrGMrCX Ya learn sotmeihng new everyday. It\'s true I guess!
Postado em 07/07/2009 15:40

Da indignação à esperança!

Nas ruas, na fila do banco, enquanto escolhemos produtos nas gôndolas dos supermercados, no ponto do ônibus ou nos encontros sociais, ouve-se apenas o murmúrio que vem das entranhas de um povo revoltado com a atual situação que envolve uma parte considerável dos políticos de Alagoas.

A voz do povo nas ruas qualifica essa situação de absurda, inaceitável, vergonhosa e tantos outros adjetivos, alguns impronunciáveis.

Estamos vivendo em Alagoas um tempo de muita indignação, mas, por isso mesmo, de profundas mudanças. É importante insistir neste ponto: um tempo de profundas mudanças.

Existe hoje um quase consenso que Alagoas nunca mais será o mesmo depois das denúncias de corrupção que envolvem os deputados estaduais, secretários de estado, prefeitos, vereadores, servidores, policiais, membros do judiciário e muitas outras “autoridades” alagoanas que durante muito tempo usufruíram de prestígio junto à população a ponto de até se elegerem pelo voto popular e manterem um “status” de “intocáveis”.

A indignação está nas ruas, no rosto dos que exigem a cassação dos mandatos dos políticos e a prisão dos envolvidos nessas quadrilhas que assaltam, há décadas, os cofres públicos.
A indignação está nos lares, principalmente naqueles mais humildes onde os discursos das campanhas eleitorais entram como um raio de esperança e a autoridade dos cargos impõe o medo.

E por falar em esperança, quantas vezes e em quantas campanhas políticas vimos muitos desses que hoje ocupam as páginas policiais pregar honestidade, seriedade, decência, transparência?

Quantas vezes vimos homens de punhos cerrados e erguidos, identificando-se com aqueles que lhes prometiam uma nova vida! Vimos esperança no olhar de mulheres prenhes de fato e de fé, numa resignação divina daqueles que esperam pela vitória final.

Agora, a indignação tomou o lugar da esperança e da fé e está nas ruas, nos lares, nas filas de desempregados, nos campos, nos corredores dos hospitais, na violência das ruas, na miséria e na fome que poderiam ser combatidas com programas financiados pelos tantos e tantos milhões roubados do povo alagoano.

As denúncias de corrupção geram protestos, revolta. O medo dá lugar a um irresistível desejo de vingança, mas é preciso lembrar que estamos vivendo, também, um tempo de liberdade, de democracia. É preciso não esquecer que as denúncias estão ao alcance da sociedade em todos os meios de comunicação e que a informação é a única forma de constranger os desonestos.

Estamos às portas de um ano de eleições. Dentro de poucos meses os ilusionistas estarão novamente nos palanques na tentativa de ludibriar os eleitores com suas promessas mágicas e seus discursos bem trabalhados pelos marqueteiros de plantão. Mas, será também a hora de o eleitor exigir a inversão do ônus da prova. Nada de cobrar de povo a responsabilidade de escolher bem e blábláblá...

Nessa eleição, os políticos, principalmente esses que são freqüentadores assíduos das páginas policiais, terão que provar que são inocentes e, de preferência, honestos. E sabem o que diz a voz do povo nas ruas: Essa é uma missão impossível!

É importante também lembrar que é fundamental e vital, mexer nos brios dos homens e mulheres de bem de Alagoas, porque aqui tem gente digna sim!

Vez por outra aparece algum oportunista querendo insinuar que precisamos importar decência e honestidade. Não é bem assim!

Alagoas tem uma história construída por nós, os que aqui estamos e sempre estivemos e é exatamente por isso que não podemos ser fracos, covardes e omissos diante do poder que engana, rouba e destrói a nossa própria história.
 

Comentários comentar agora ❯

  • Paulo Roberto Lima Moraes Gostei muito do site, espero que este site mostre as coisa que estão sendo feitas e o que pode ser melhorada na nossa cidade e não fique só na perseguição. que seja um site imparcial.

Whoops, looks like something went wrong.